MENU

19/11/2020 às 00h00min - Atualizada em 19/11/2020 às 00h00min

Fora da Pauta


Vencedor
Não se pode negar que a vitória, independentemente do número de eleitores que votou em sua reeleição, o consagra como o grande vitorioso mais uma vez na política em Imperatriz. Na primeira eleição, desconhecido praticamente da classe política, Assis Ramos surpreendeu ao ser eleito contra grandes figuras que imperavam na cidade e vinham se revezando no controle político. Agora, mesmo com o desgaste de administrar a cidade, por ter sido seguramente o prefeito e candidato mais atacado pelas redes sociais e parte da imprensa, se tornou prefeito mais uma vez e repetindo gesto do Madeira, se reelegendo quando todos diziam que ele seria o quarto mais votado. Deu a volta por cima, caladinho, sem atacar e só mostrando o que fez e o que fará. Não há o que discutir, Imperatriz não tem segundo turno e um voto a mais do que os outros candidatos elege o prefeito.

Participação
E nesta caminhada, uma pessoa foi muito importante, a sua esposa Janaina Ramos, que foi para as ruas, colocou a cara na campanha e enfrentou chuva e sol para participar de caminhadas, reuniões e defender o governo do marido. Simpática, atenciosa e carismática, Janaina somou e muito para a vitória do Assis Ramos. Não teve hora e nem dia para ela estar sempre sorrindo, abraçando as pessoas e recebendo o carinho e a retribuição veio com a reeleição do marido que sofreu ataques de todos os lados, incluindo ela e o filho Gabriel, de seis anos. Mesmo assim, não desistiu e certamente orou muito para que a resposta viesse das urnas, e ela veio. Uma grande mulher, mãe, esposa e secretária que agora vê seu empenho e esforços recompensados.

Três
Em Ribamar Fiquene, as urnas confirmaram o que as ruas já diziam: Cociflan se sagrou o vencedor, será prefeito da cidade pelos próximos 4 anos. Com isso, o Grupo do empresário Vasco emplaca 3 vitórias seguidas em cima de Dioni Alves. Em 2012, Vasco teve 581 votos a mais que o candidato do Dioni, em 2016, Edilomar teve 86 votos a mais que a esposa do Dioni e, agora, Cociflan bateu o dito cujo, dessa vez o resultado foi praticamente o mesmo, 80 votos a mais.

Davi
Também merece o registro a eleição do ex-deputado Léo Cunha, que há dois anos decidiu transferir seu domicílio eleitoral para a cidade de Estreito, na época diziam que ele era louco. Vindo de uma derrota para deputado, Léo analisou com muita precisão que o município em que ajudou muito com emendas e serviços poderia elegê-lo devido a provável cisão dentro do grupo do prefeito Cicin, e isso ocorreu e em plena semana da eleição. Léo venceu as mentiras e até a tentativa de torná-lo inapto à disputa pelo promotor de justiça. Agora dá a volta por cima como prefeito de uma das grandes cidades da região. Também lá, Léo contou com o apoio incondicional da sua esposa, a Amanda, que caiu em campo, aceitou o desafio que o marido encarou com a mudança e a campanha em Estreito.

Tutelares
Parabéns aos Conselheiros Tutelares, que possuem na sociedade a função de dar proteção, defesa e garantia dos Direitos das Crianças e Adolescentes.  A Lei Ordinária nº 1.673, sancionada pelo Executivo Municipal ainda no primeiro ano da gestão Assis Ramos, em 2017, concedeu aos conselheiros o subsídio de R$ 4 mil mensais, dobrando assim o salário da classe. Também foi dado, por meio da legislação criada, o direito ao vale alimentação no valor de R$ 270,00.

Evangélicos
Obrigado Imperatriz. A bancada Evangélica na câmara será a maior da história. 4 vereadores da Assembleia de Deus, 1 da Comunidade Shalom, 1 Nova Aliança e o vice Alcemir. Mesmo sem a reeleição das duas vereadoras, Irmã Telma e Maura Barroso, os evangélicos continuam crescendo no parlamento municipal. A Assembleia de Deus perdeu dois e ganhou quatro.

Pimentel
O vereador de 70 anos disse ser o mais vitorioso da Câmara nos 168 anos de Imperatriz, com a vitória em 7 eleições, o que nunca foi alcançado por nenhum outro e agradeceu a Deus pelo que alcançou, a seus amigos e principalmente a família. Que seu mandato é fruto das comunidades mais esquecidas e distantes do centro da cidade. Que este foi um dos anos mais difíceis, pois perdeu a esposa, passou 40 dias com problemas de coração e foi parar na UTI, mas se manteve firme.  

Agradeceu
“Quero agradecer a todos e parabenizar todos os que venceram, aos que lutaram, e aos que perderam, pois também são guerreiros. Não é fácil ser 7 vezes vencedor, onde a cidade pede sempre a renovação, mesmo que você tenha feito um bom trabalho”, concluiu ele em discurso.
Link
WILLIAN MARINHO

WILLIAN MARINHO

WILLIAN MARINHO é colunista de política em O Progresso

Tags »
Relacionadas »
Comentários »
Loading...