MENU

03/12/2022 às 00h00min - Atualizada em 03/12/2022 às 00h00min

O CÂNCER NA CRIANÇA

NAILTON LYRA

NAILTON LYRA

O Doutor ​NAILTON Jorge Ferreira LYRA é médico e Conselheiro Regional de Medicina e Conselheiro Federal de Medicina representando o Estado do Maranhão


   
O Câncer na criança, ou câncer infantojuvenil, engloba vários tipos de lesões e em diferentes partes do corpo. Costumam afetar tecidos de sustentação e do sistema sanguíneo.
 
Crianças e adolescentes, em geral, têm maiores chances de obter a cura, pois respondem melhor aos tratamentos instituídos. Correspondem a um grupo de doenças que tem em comum a proliferação de maneira inadequada de células anormais, as células cancerosas, o que pode ocorrer em qualquer local do organismo. Diferente do câncer dos adultos que geralmente envolve tecidos de epitélios de revestimento, o câncer da criança afeta o sistema sanguíneo e os chamados tecidos de sustentação (conjuntivo, muscular e nervoso.

Em sua grande maioria os casos dos tumores nas crianças e nos adolescentes são constituídos de células indiferenciadas que permitem melhor resposta ao tratamento. As chances de cura, a sobrevida e a qualidade de vida são maiores quanto mais precoce for o seu diagnóstico.

É um tipo de tratamento diferenciado e que requer cuidados e situações muito especiais, abordagem diferenciada para cada tipo histológico de forma específica e individualizada, com equipe multiprofissional devendo ser conduzida em centros pediátricos com a necessária expertise, essa abordagem permite que 80 % das crianças obtenham resultados terapêuticos excelentes.

 

Principais tipos de Câncer na criança

Leucemia o tipo mais comum. Tumor do cérebro e do sistema nervoso central, segundo tipo representando cerce de 25 % das lesões. Linfomas que atingem os gânglios e o sistema linfático com a amígdala e o timo podem atingir também medula óssea e outros órgãos como o baço. Outros tipos são o neuroblastoma do sistema nervoso periférico geralmente de localização abdominal, o chamado tumor de Wilms que afeta o rim, raramente os dois. O  retinoblastoma afeta a retina e dramático pelo resultado possível de acontecer.
 
O Tumor germinativo ocorre com tecidos de ovários e testículos geralmente dos chamados restos embrionários (saco vitelino).
 
Os tumores ósseos e musculares (osteosarcoma, sarcoma de Ewing e o rabdomiossarcoma). Este último cerce de 3 % dos tumores infantis.
 

Sintomas principais e diagnóstico

Palidez, hematoma ou sangramentos sem motivo aparentes, dor óssea, caroços e inchaços sem traumas, perda de peso e falta de apetite sem explicação, febre, tosse persistente com falta de ar, sudorese noturna, alterações oculares repentinas, dor em membros, tontura e perda de equilíbrio distensão abdominal. Os tumores na criança são raros e não existem testes específicos, especial atenção naquelas que tenham alguma predisposição genética ao câncer devendo serem obviamente vigiadas.
 
Os tumores sólidos a abordagem por imagem pra diagnóstico, evidentemente que as biópsias que se fizerem necessárias devem ser realizadas.
 

Tratamento

Envolve as três modalidades terapêuticas, cirurgia, quimio e radioterapia de forma individualizada para cada tipo de tumor. As crianças com câncer têm melhor resultado em centros especializados em câncer infantil devido as suas necessidades especiais.
 

Prevenção

A infância e a adolescência são períodos críticos do desenvolvimento. Neles, além da formação de hábitos de vida, a exposição a fatores ambientais pode afetar a estrutura ou a função de órgãos ou tecidos, comprometendo a saúde do adulto.
 
Nesse sentido a orientação sobre os fatores de risco conhecidos para o câncer relacionados a exposições de longa duração, como a ausência da prática regular de exercícios físicos, a alimentação inadequada, a exposição à radiação ultravioleta sem proteção (raios UVA e UVB do sol), o uso de tabaco e de álcool, a não-vacinação contra agentes infecciosos (como hepatite B e HPV).
 
Compartilhe.
Leia Também »
Comentários »
OPROGRESSONET Publicidade 1200x90