MENU

19/03/2022 às 00h00min - Atualizada em 19/03/2022 às 00h00min

QUE FALTA DE DECÊNCIA!

BANDEIRA NETO

BANDEIRA NETO

Nelson BANDEIRA NETO é cronista e funcionário do SESI-Serviço Social da Indústria

 
Dos maus políticos, o mal do Brasil... Infelizmente!

Onde se compartilha “Liberdade e Libertinagem” (...) de acordo com a filosofia, a liberdade é a independência, autonomia e espontaneidade do ser humano...

Por outro lado, a  libertinagem,  o fruto de um uso errado da liberdade, porque demonstra irresponsabilidade, que pode prejudicar não só a própria pessoa, mas outras pessoas também.

E o pior de tudo que essas maledicências a toda prova, recair diretamente ao “eleitor” que não soube e nem sabe escolher um menos péssimo.

É através de seu “voto” que ele está lá para te representar, a princípio, com respeito dignidade e lisura o mandato que lhes foi conferido por meio de um sufrágio popular.  

Veja:  de um certo deputado estadual por São Paulo, que até por sensação de repulsa por cometer algo abominável, refutarmos de citar tão só o seu próprio nome.

Caçoando das prerrogativas do cargo para expor um comportamento esdrúxulo e causando tipo de comportamento inadmissível com a expressão  entonada na sua plataforma do You Tube sobre as Ucranianas...

“São fáceis porque são pobres”...

Fáceis por quê?...

Pelas suas características peculiares de postura higiênica pessoal; dependência fala e linguagem... atiça falta de discrição?...

É deputado! Sua língua é o chicote do rabo.

Ou é porque vive na linha de pobreza?

(...) então seria todo aquele cujo dividendo ou consumo “per capita” para cada indivíduo de sua família ficasse abaixo do mínimo essencial da necessidade humana?

Deputado, você está batendo continência com o chapéu alheio...

É bom que se faça da rememoração quando habitava o mundo compreensível... A Ucrânia tem um passado que mistura glórias e tragédias.

É um país cujo regime e estrutura política  é de semipresidencialista (formado por duas partes) parlamentarista e presidencialista...

Esse malsucedido parlamentar tem de abdicar de sua “delegação” e que nosso país o Brasil, ainda, continua vivendo numa determinada situação, que:

“Aquele que rouba uma moeda se vê condenado, aquele que rouba o Estado se vê coroado”.

No Brasil é agente infeccioso...

Decerto que, o parlamentar de triste figura, como sempre, praticando ações difíceis; atrevimento com desfaçatez injustificáveis com o exercício do cargo; pela qual deve, sim, ser penalizado e repudiado estritamente.  

Por esta e outra razão, em que se manifesta, traduzindo o desejo de “estar” e na impossibilidade de  fazê-lo diretamente como forma de desopressão pela “barbárie” imputada covardemente às nossas irmãs Ucranianas.

Rogamos a Deus que as pessoas boas sejam colocadas em nosso caminho, que as ruins peguem um atalho sem volta.

Que o final de semana seja de paz e tranquilidade!
Link
Tags »
Leia Também »
Comentários »