MENU

22/09/2020 às 10h38min - Atualizada em 24/09/2020 às 16h00min

LGPD: dados pessoais viram "moeda de troca" entre empresas e consumidores

Clientes já podem fornecer dados seguros e manter conexão direta com empresas, que estão pagando por acesso aos consumidores. Uma conta digital de relacionamento, sem intermediários, está disponível desde julho para o público brasileiro

DINO
https://elopag.com.br/
Conta Digital

Não é mais segredo que os dados pessoais valem dinheiro, e há quem diga que se trata do novo petróleo da era digital. Então, uma das perguntas que fica no ar é:  por que os verdadeiros donos dos dados pessoais não recebem seus “royalties” por tal exploração?

Para entendimento, royalties são formas de pagamento de direitos e propriedade, muito utilizada há séculos. A palavra royalty vem do inglês Royal, que significa “da realeza” ou “relativo ao rei”. Obviamente, era o direito que o rei tinha de receber pagamentos pelo uso de minerais em suas terras, conceito este que se estendeu ao século XX a outras atividades de recursos naturais não renováveis.

Contemporizando o entendimento, é certo afirmar que o consumidor é de fato o rei e pode receber das empresas créditos em dinheiro pelo acesso aos dados que lhe pertence. Isso porque a monetização de dados pessoais é uma realidade presente, entende-se que é direito de qualquer indivíduo escolher e determinar como e com quem deseja disponibilizar os dados e informações cadastrais, tendo plena autonomia para vetar o mau uso – ou utilização não consentida.

O cliente é o rei e o dono dos dados?

Um maior empoderamento dos consumidores - que por sua vez já eram donos dos próprios dados - ficou ainda mais explícito com a chegada da Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais. A LGPD reforça ou atesta o direto a cada consumidor de utilizar suas próprias informações, como nome completo, RG, CPF, endereço, número de telefone e diversos outros, tendo como moeda de troca em um modelo compartilhado e mais seguro na relação empresa-consumidor, onde todos ganham e de forma justa.

Foi assim que o empreendedor Edgard Melo, entusiasta da monetização aos consumidores, sobretudo em uma conjuntura de crise econômica, resolveu criar a EloPag. A empresa é dona da única conta digital exclusivamente dedicada às pessoas que queira receber os créditos gerados pelo relacionamento monetizado por empresas dos setores público e privado.

Melo afirma que solução aberta pela monetização de dados não se resume a armazenar e vender informações, pelo contrário, a ideia é criar uma comunicação ponta a ponta livre e sem intermediários. “Achamos prudente nos conectar ao cliente do que ter os seus dados em si”, garante o CEO. “Na EloPag, colocamos o cliente no controle do relacionamento comercial, dando a opção de escolher qual marca ele deseja se conectar e de forma monetizada”.

Call Centers, bancos e SACs começam a aderir

Para as empresas a conexão direta com consumidores brasileiros, já respeitando 100% a LGPD, traz possibilidades (e oportunidades) de extrair informações em tempo real da base mais segura que existe: o cliente. “E o mais inovador é que tudo isso acontece de forma consensual, pois existe interesse de ambos para que este relacionamento prospere”, indica Edgard Melo.

Com uma solução simples, empresas parceiras da plataforma poderão criar tokens de conexão direta pela plataforma EloPag e carregar créditos como valores personalizados. As áreas de marketing, comunicação e relacionamento com clientes enviam SMS aos clientes e potenciais consumidores de sua base de dados, convidando-os para se conectem às suas marcas e entregando como contrapartida uma monetização para prospectar novos clientes.

Consumidores recebem dinheiro para se relacionarem com empresas

Já os consumidores interessados em receber convites - para atender empresas cadastradas e monetizar seu relacionamento pela carteira digital da EloPag - devem acessar via web (www.elopag.com.br) ou instalar o aplicativo, disponível nas versões IOS e Android. Informando o nome, CPF, e-mail, telefone e número da conta corrente pessoal (dados estes que serão validados e anonimizados), o cliente consegue abrir uma conta EloPag e assim se conectar de forma direta às empresas.

Sobre a EloPag

É uma startup de inovação privacytech, que tem a missão de criar produtos e serviços pensados para empresas gerarem comunicação direta com consumidores, ofertando total privacidade de dados. Neste semestre a EloPag já lançou algumas soluções tecnológicas para melhorar as relações entre empresas e clientes:

- Ligação Monetizada: O aviso antecipado promete reduzir os custos com ligações, além de evitar que sejam feitas chamadas indesejadas. Nessa solução a opção de atender ou não realmente será do consumidor, que consegue identificar qual empresa está ligando e sinaliza ao atendente em tempo real se poderá atender a chamada comercial. Em caso negativo, o cliente ainda poderá conversar direto por meio de um chat monetizado, evitando que a empresa efetue a ligação de voz, respeitando as regras da LGPD;

- Chatbot Monetizado: A empresa conversa com o cliente via chatbot que utiliza inteligência artificial e pode personalizar o valor e a quantidade de mensagens a serem enviadas com créditos aos clientes já inseridos e programados na plataforma EloPag para cada interação ocorrer; e

- Fidelização Monetizada: O chat disponibilizado nas comunicações entre empresas e consumidores possui botões de fidelização ou de cashback, com os quais qualquer empresa pode personalizar os valores e transferir os créditos para a conta digital de relacionamento do cliente, em tempo real e conforme políticas internas já acordadas para a compra de produtos ou serviços.

“Menos dados e mais conexões, assim criamos uma base de comunicação direta para empresas que prezam pela segurança das informações e pela preservação da vida privada dos consumidores e futuros clientes”, conclui Edgard Melo, CEO da EloPag.

Para conhecer mais sobre a EloPag, basta acessar o site: www.elopag.com.br

 



Website: https://elopag.com.br/
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...