MENU

02/03/2021 às 00h00min - Atualizada em 02/03/2021 às 00h00min

Bastidores


 

Assustador

Conversando com o colunista, ontem, uma pessoa, aparentando estar nervosa, revelou que quando acorda já sente receio de pegar o celular e abrir grupos de WhatsApp, porque virou rotina se deparar com notícias sobre falecimentos de vítimas da Covid-19, vez por outra um conhecido. Realmente, o momento é de extrema preocupação e tristeza. A pandemia, mais forte do que nunca, está enlutando as famílias, causando pânico, estresse e, assim, mudando completamente a vida das pessoas. Pior é que o problema não será resolvido de imediato. A vacinação, única esperança para nos livrarmos da pandemia, está caminhando a passos de jabuti no Brasil. Em cerca de dois meses ainda não foram vacinados 4% dos brasileiros! No momento, só nos resta tomar os cuidados necessários, usando máscara, álcool gel e evitando aglomerações.

Direito e dever

“Fica evidenciado que não se cuida de um ‘favor’, e sim de um DIREITO dos estados e um DEVER do governo federal, segundo a Constituição e a legislação do SUS”. A afirmação é do governador Flávio Dino (PCdoB), ao comentar a decisão do STF em deferir liminar determinando ao Ministério da Saúde repasse de recursos relativos a leitos de UTI no Maranhão. A liminar foi concedia em ação protocolada por meio da Procuradoria Geral do Estado do Maranhão (PGE-MA). No processo, o Estado argumentou que alguns leitos teriam sido fechados durante a pandemia de Covid-19 por falta de repasses federais.

E…

A ex-governadora Roseana Sarney (MDB), aqui e acolá opina sobre a pandemia e as “cabeçadas” das autoridades públicas. Ontem, ela disse que “é inadmissível que após um ano de pandemia, mais de 252 mil mortos no Brasil e 5 mil no Maranhão, os governos estaduais e federal continuem a bater cabeça, não tenham um protocolo mínimo para tomar decisões, não disponham de vacinas pra todos e briguem na Justiça um contra o outro a toda hora”. Verdade!

Restrições 

Os defensores públicos estaduais Clarice Binda, titular do Núcleo de Direitos Humanos, e Cosmo da Silva, titular do Núcleo de Defesa da Saúde, da Pessoa com Deficiência e da Pessoa Idosa, voltaram a ingressar na justiça solicitando a renovação de medidas restritivas a bares, restaurantes e festas em todo o Maranhão. O caso está em tramitação na Vara de Interesses Difusos e Coletivos de São Luís. O titular, juiz Douglas de Melo Martins, entrou de férias nesta segunda-feira, e caberá à juíza Jaqueline Caracas decidir sobre o pedido da DPE.

Passando da hora

Na verdade, não só no Maranhão mas em todo o País, já está passando da hora da decretação de lockdown. O governador Flávio Dino, por enquanto descarta essa possibilidade, embora venha reconhecendo a gravidade do quadro da pandemia no estado. Ontem, ele iria se reunir com os prefeitos da Região Metropolitana e de Imperatriz para discutirem possíveis novas medidas restritivas. Sobre lockdown, ele quer deixar uma decisão por conta dos próprios prefeitos.  

Olha aí!

Como todas as outras coisas, o tijolo está com o preço lá nas alturas. No ano passado, o milheiro era pouco mais de 400 reais. Hoje está acima de 700 reais em Imperatriz. Isso é só um exemplo do que está acontecendo no País. Até onde vai parar?
 
Link
CORIOLANO FILHO

CORIOLANO FILHO

CORIOLANO Miranda Rocha FILHO, passou a comandar a Redação depois de ter passado por praticamente todos os setores do jornal.

Tags »
Relacionadas »
Comentários »
Loading...