MENU

12/11/2022 às 18h31min - Atualizada em 12/11/2022 às 18h31min

Primeira indígena a integrar delegação do Tocantins na COP 27, Narúbia Werreria destaca contribuições dos povos indígenas ao Programa Juridiscional REDD+

Narúbia Werreria reforçou ainda a importância dos territórios indígenas para o sequestro de carbono

Assimp/Consórcio da Amazônia Legal
Narúbia Werreria destacou a importância dos territórios indígenas para o sequestro de carbono - Foto: João Di Pietro/Governo do Tocantins

  
O Governo do Tocantins segue participando da Conferência da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre Mudanças Climáticas - COP 27, que ocorre no balneário de Sharm el-Sheikh, no Egito. Neste sábado, 12, o evento contou com a participação da ativista Narúbia Werreria, presidente da ONG Instituto Indigena do Tocantins que marcou a apresentação do painel A importância dos povos indígenas para o programa jurisdicional de REDD+ do Tocantins, no estande do Consórcio Amazônia Legal na COP27.

Narúbia Werreria destacou a importância dos territórios indígenas para o sequestro de carbono. “Nós somos as verdadeiras autoridades climáticas. Nossos antigos alertaram para o risco que o mundo corria e riram de nós. Hoje, a ciência dá razão aos povos indígenas”, desabafou Narúbia.

Primeira indígena a integrar a delegação oficial do Tocantins, Narúbia ressaltou que 80% da biodiversidade do planeta e 58% do estoque de carbono da Amazônia brasileira estão em territórios indígenas. O percentual ganha mais importância quando se sabe que, atualmente, o desmatamento responde por quase a metade das emissões de carbono brasileiras. “Por tudo isso é fundamental que nós estejamos presentes nas negociações”, cobrou.

Ao encerrar o painel, a ex-ministra do Meio Ambiente Isabela Teixeira pediu contribuições a Narúbia para o que chamou de reconstrução do diálogo sobre o clima em novas bases. “Seremos sinceros quanto ás dificuldades que nós temos”, destacou referindo-se à volta do Brasil às discussões internacionais. O painel foi conduzido pela superintendente de Gestão de Políticas Públicas Ambientais da secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Tocantins, Marli Santos.

Também prestigiaram o painel A importância dos povos indígenas para o programa jurisdicional de REDD+ do Tocantins, no estande do Consórcio Amazônia Legal na COP 27, o secretário de Estado da Governadoria, Jairo Mariano; pelo secretário de Estado de Parcerias e Investimentos, José Humberto Pereira Muniz Filho; o presidente da Tocantins Parcerias, Aleandro Lacerda; e a secretária de Estado de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Miyuki Hyashida.


Notícias Relacionadas »
Comentários »