MENU

16/01/2021 às 00h00min - Atualizada em 16/01/2021 às 00h00min

​Imperatriz deve mais de meio milhão em dívidas trabalhistas

Só em 2017, na gestão do empresário Damião Benício, foram gerados 11 processos de dívidas trabalhistas

Ananda Portilho/Assessoria/SID
Diretoria do Imperatriz, na coletiva de ontem - Foto: Ananda Portilho/Assessoria/SID
Há duas semanas no comando do Imperatriz, a nova gestão, presidida pelo médico e empresário Wagner Ayres, está trabalhando em diversos levantamentos que possam apontar a situação financeira real do clube. O primeiro relatório parcialmente concluído neste período, é o levantamento das dívidas trabalhistas.

A análise foi feita pelo novo Departamento Jurídico da instituição em parceria com o escritório do advogado Edmar Nabarro, que cuidou dos processos nos últimos anos. O levantamento compreendeu a análise de processos entre 2006 e 2020. O passivo trabalhista estimado do clube, sem correção, é de R$ 543.327,27. Dos processos já concluídos ou que foram negociados, já foi feito o pagamento de R$ 340.351,72 por gestões anteriores.

Em relação aos anos com maior número de processos, 2017 foi o campeão, com 11 processos trabalhistas datados. 

Confira o quantitativo nos outros anos levantados: 2006: 1 processo, 2008: 2 processos, 2011: 1, processo, 2013: 2 processos, 2014: 4 processos, 2015: 3 processos, 2016: 9 processos, 2017: 11 processos, 2018: 6 processos. 

O levantamento, feito com base na planilha disponibilizada pelo escritório de advocacia responsável pelo setor nos últimos anos, não encontrou processos relativos aos anos de 2019 e 2020. Apesar disso, com o retorno do Judiciário, o novo Departamento Jurídico do Imperatriz vai fazer mais uma varredura nos tribunais. Atualmente, 26 processos estão ativos. Desses, quatro aguardam arquivamento. Outros 16 processos foram arquivados ou encerrados. Para além dos processos trabalhistas, o levantamento feito pela nova gestão também encontrou um débito no valor de R$ 52 mil com a Futebol Card, empresa que administra o programa de sócio torcedor relativo ao contrato firmado em 2020. Outras dívidas também foram sendo comunicadas à nova gestão por cobradores, mas não há registro oficial dos valores. A nova diretoria do Imperatriz trabalha para fazer o levantamento total e oficial dos números.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...