MENU

31/12/2020 às 00h00min - Atualizada em 31/12/2020 às 00h00min

Conhecidas as campeãs do XII Festival de Música de Imperatriz

Do dia 24 ao dia 29, os acessos às plataformas digitais do festival alcançaram cerca de meio milhão de internautas, segundo a comissão organizadora

Elson Araújo
Vencedores do Festival - Foto: Divulgação
Financiado pela Lei Federal de auxílio emergencial Aldir Blanc, com a chancela do Governo do Maranhão e a produção/organização da  Moara Produções e Fundação Rio Tocantins, a XII edição do Festival de Música de Imperatriz chegou à grande final na noite da última terça-feira, 29, reunindo, na denominada Semana Nacional da Música Brasileira, um público estimado em meio milhão de pessoas, conforme informou a equipe técnica organizadora do festival.

Seguindo o definido pelo edital, foram premiadas as três primeiras colocadas, escolhidas por um júri formado por cinco especialistas. A melhor letra também foi contemplada, e foi escolhida por membros da Academia Imperatrizense de Letras (AIL). 

O incentivo dos internautas aos artistas premiou a música mais curtida na página oficial do festival, no facebook. 

A grande campeã do festival foi a música Tirem as Cercas, de autoria de Regiane Araújo, Núbia e Débora Melo. A intérprete campeã, Regiane Araújo, acompanhou a final num telão montado no Buriteco Café, localizado no Centro Histórico de São Luís, e vibrou muito com o resultado, que segundo se informa, ela não esperava. Levou para casa um prêmio de cinco mil reais.

A segunda colocada foi a música Pele Morena, interpretada pelo próprio autor, Paulo Raveli. Recebeu um prêmio de quatro mil reais.

A música Simulacro, de Emílio Sagaz, também interpretada pelo autor, levou três mil reais. Os três vencedores do festival são da capital, São Luís.

Imperatriz não ficou de fora da premiação oficial. A cantora e compositora Lena Garcia, com a música Moro Aqui, levou o prêmio de três mil reais pela melhor letra do festival. Já a música mais curtida, com 880 likes, foi  Bela Princesa. O autor da canção, Elizeu Cardoso, levou para casa três mil reais. 

O cantor e compositor Zeca Tocantins, diretor de arte do festival, informou que cada participante recebeu, independente de ter chegado à final, uma bonificação de R$ 500,00. 

O encerramento do evento contou com participação especial do cantor e compositor Erasmo Dibel, que além de cantar novos e antigos sucessos, anunciou o lançamento, pelo selo Saravá, do maranhense Zeca Baleiro, da “Coletânea Sarará”, com as músicas que marcaram sua carreira. 

Histórico 
No total, a XII edição do Festival de Música de Imperatriz (FMI) recebeu cem inscrições autorais de artistas radicados no Maranhão há pelo menos cinco anos, exigência do edital. Das 100, foi feita uma triagem e selecionadas 50 músicas, divididas em cinco eliminatórias, das quais de cada uma saíram duas para a formação do paredão das dez finalistas.

Para participar do festival, cada artista inscreveu, gratuitamente, um videoclipe.  Para chegar à seleção dos 50 a comissão avaliou quesitos como letra, arranjo e interpretação. Foram consideradas ainda a qualidade e a criação do vídeo.

Ao avaliar o festival, o idealizador do festival, Zeca Tocantins, ressaltou que o evento levou de maneira positiva o nome de Imperatriz e do Maranhão, a mais de 400 mil pessoas, inclusive do exterior. A expectativa, segundo ele, é de chegar brevemente a um milhão considerando que todo o material exibido/gravado ficará disponível nas plataformas digitais. “Basta entrar na página oficial, no facebook, e acessar todo o conteúdo”, disse. 

Para diretora do evento, Núbia Carvalho, o XII FMI cumpriu com o propósito de valorizar os artistas maranhenses, mostrar para o mundo a qualidade da música produzida no Estado e, disse ela, “conforme ressaltado pelo Zeca, deixar um legado que sirva de referência para as futuras gerações”.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...