MENU

09/12/2020 às 00h00min - Atualizada em 09/12/2020 às 00h00min

AGED em Balsas realiza ações de Defesa e Inspeção Sanitária Vegetal

Foram fiscalizadas 17 propriedades rurais, totalizando uma área de 48.617 hectares de lavouras de soja e milho

AGED
Foto: Divulgação/Fonte: AGED
A Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (AGED/MA) de Balsas realizou o levantamento fitossanitário da Praga Quarentenária Amaranthus palmeri, uma espécie de planta daninha que acomete principalmente as culturas de soja, milho e algodão. O levantamento foi feito em propriedades rurais nos municípios de São Raimundo das Mangabeiras, Simbaíba e Loreto. Na ocasião, foram fiscalizadas 17 propriedades rurais, totalizando uma área de 48.617 hectares de lavouras de soja e milho. 

Apesar da referida praga não ter caso registrado no Estado, faz parte do objetivo da Defesa Sanitária Vegetal da AGED realizar anualmente o levantamento fitossanitário para manter o status do Maranhão como livre da ocorrência da praga Amaranthus palmeri, salvaguardando a produção agrícola dos danos que esta possa causar. Uma vez instalada em lavouras de soja e milho, a praga pode reduzir a produtividade em até 90%. 

Mais ações
O gestor regional da AGED em Balsas, Eugênio Pires informou que, na ocasião da realização do levantamento fitossanitário, foi possível fazer várias orientações aos produtores rurais, tais como: a proibição pela Anvisa da comercialização em todo o Brasil de produtos/agrotóxicos à base do princípio ativo paraquate, desde setembro deste ano; informações sobre os procedimentos a serem adotados caso o produtor receba semestre desconhecidas; além de instruções sobre desinfestação de máquinas e implementos agrícolas.

Reunião com representantes do InpeV em Balsas ainda tratou sobre a devolução de embalagens vazias de agrotóxicos (papelão e tampas) e sobre o vazio sanitário da soja para os produtores com novos sistemas de irrigação.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...