MENU

05/11/2022 às 20h37min - Atualizada em 05/11/2022 às 20h37min

Paranaense faz terceira melhor marca do mundo no arremesso de peso no Meeting Loterias Caixa de Florianópolis

Suzana Nahirnei fez 10,45 m pela classe F46, distância que a colocaria no Top 3 do ranking mundial da prova; competição organizada pelo Comitê Paralímpico Brasileiro contou com quase 200 atletas em disputas de pista e campo na UFSC

Assessoria de Comunicação
Comitê Paralímpico Brasileiro
Suzana Nahirnei, durante o Meeting Paralímpico Loterias Caixa de atletismo de Florianópolis, Santa Catarina. Foto: Ale Cabral/CPB

  
arremessadora de peso paranaense Suzana Nahirnei, da classe F46 (para atletas com deficiência nos membros superiores), fez a terceira melhor marca do mundo da prova durante o Meeting Paralímpico Loterias Caixa de Florianópolis, Santa Catarina, que aconteceu neste sábado, 5, na pista de atletismo da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Organizado pelo Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), o Meeting chegou à 14ª capital brasileira neste ano após a realização da etapa na última terça-feira, 1º, e contou com 178 atletas inscritos em provas de pista e campo. A próxima etapa da competição será em Porto Alegre (RS), no próximo dia 12.

Suzana, que competiu em Florianópolis pela Associação de Paradesporto de Blumenau (Apesblu) arremessou o peso a uma distância de 10,45 m, que a colocaria na atual terceira colocação do ranking mundial da prova. As marcas registradas nos Meetings, no entanto, não são validadas internacionalmente por não contarem com algumas exigências do Comitê Paralímpico Internacional (IPC, em inglês), como a presença de um delegado internacional nas provas. Foi validada apenas como recorde brasileiro.

Com a marca de 10,45 m alcançada em Florianópolis, ela ficaria atrás somente da norte-americana Noelle Malkamaki, que tem12,24 m, e da neozelandesa Holly Robinson, com 11,17 m.

"A expectativa era de fazer um bom arremesso, melhorar a minha marca e foi o que aconteceu. Estou super feliz e bem mais confiante para buscar o meu indíce para o Mundial [de atetismo]. Agora é treinar ainda mais forte para o ano que vem", afirmou a atleta de 28 anos e que nasceu com má-formação no membro superior esquerdo. 

A atleta é a atual quinta colocada do ranking mundial da sua classe no arremesso de peso, com a marca de 10,02 m, registrada quando conquistou a medalha de ouro no Open de atletismo paralímpico de Lima, Peru, disputado entre os dias 7 e 9 de outubro deste ano. 

Em 2022, Suzana estreou em competições pela Seleção Brasileira de atletismo na carreira. Em maio, fez sua primeira participação internacional no Grand Prix de atletismo de Nottwil, na Suíça, quando conquistou um ouro no arremesso de peso e um bronze no lançamento de dardo.

"Em 2023, a ideia é participar do Open [de atletismo] e dos Campeonatos Brasileiros, nos quais eu tentarei buscar o indíce para o Mundial [em Paris 2023]. Além disso, tem o Parapan de Santiago que também espero estar convocada e buscar uma medalha para o Brasil", completou.

Em 2022, o Meeting já passou por Campo Grande (MS)Amapá (AP)Fortaleza (CE)Natal (RN)João Pessoa (PB)Recife (PE)Aracaju (SE)Brasília (DF)Goiânia (GO)Belo Horizonte (MG)Vitória (ES)Rio de Janeiro (RJ)Curitiba (PR) e Florianópolis (SC). 

Já o catarinense José Alexandre da Costa, da classe T47 (para amputados de braço) registrou um dos melhores índices do dia ao correr os 100 m e os 200 m em 11s30 e 22s82, respectivamente. Ele é o atual segundo colocado do ranking mundial nos 200 m, com a marca de 21s79, atrás somente do paraibano Petrúcio Ferreira, que tem 20s83. A prova desta classe, no entanto, não faz parte do programa dos Jogos Paralímpicos.

O Meeting Paralímpico é idealizado e organizado pelo Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) desde 2021, como uma atualização dos tradicionais Circuitos Loterias Caixa, que já eram realizados desde 2005 pelo Comitê. Há provas de atletismo, natação e halterofilismo. Cada cidade sedia, pelo menos, disputas de uma dessas modalidades.

Os objetivos do Meeting são desenvolver a prática esportiva para pessoas com deficiência em todas as regiões do país, contribuir para o aprimoramento técnico dos competidores e propiciar oportunidades de competição aos atletas de elite e jovens promessas do paradesporto em todo o Brasil.

Patrocínios
O Meeting Paralímpico Loterias Caixa tem o patrocínio das Loterias Caixa
O atletismo é uma modalidade patrocinada pelas Loterias Caixa e pela Braskem


Notícias Relacionadas »
Comentários »