MENU

06/05/2022 às 19h37min - Atualizada em 06/05/2022 às 19h37min

CCDHPP prende segundo acusado de matar homem no Itamar Guará por conta de som alto

A vítima Olívio Rodrigues de Sousa Carvalho, foi morto por golpes de arma branca desferidos por G.A.S. e o comparsa W.D.S.R., que já estava preso

Dema de Oliveira
Jornal O PROGRESSO
Momento que G.A.S. chegava na DHPP - Foto: Divulgação
 
Policiais Militares da Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPPP, de Imperatriz, prenderam nesta sexta-feira (6), o segundo envolvido em um assassinato ocorrido no dia 4 de dezembro de 2021, por volta de 6 horas da manhã, no Itamar Guará. 

Os policiais cumpriram mandado de prisão em desfavor do homem que foi identificado apenas pelas iniciais G.A.S., que estava homiziado na casa da mãe e se escondeu ao perceber a presença da polícia. Entretanto, cercado não teve outra alternativa, senão se entregar. 

Pesa contra G. A. S., que no dia 4 de dezembro de 2021, ele e o comparsa, também identificado apenas pelas iniciais de W.D.S.R., foram até a casa do vizinho Olívio Rodrigues de Sousa Carvalho, e discutiram por conta de um som alto. A vítima recebeu vários golpes de arma branca (faca), desferidas por GAS e WDSR e morreu na hora, sem que houvesse tempo de socorro. WDSR, foi o primeiro a ser preso, em cumprimento a mandado de prisão, no dia 4 de maio, portanto última quarta-feira. 

G.A.S., após ter sido ouvido, foi levado para a Unidade Prisional de Ressocialização de Imperatriz (UPRI), antiga CCPJ, onde se encontra até ulterior deliberação da justiça.

Os dois responderão por homicídio duplamente qualificado, por motivo fútil e sem dar chance de defesa a vítima e podem pegar de 12 a 30 anos de prisão. Ambos serão submetidos a julgamento pelo Tribunal do Júri.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »