MENU

08/01/2021 às 00h00min - Atualizada em 08/01/2021 às 00h00min

Bastidores


Polêmica
Na sessão desta quarta-feira, a Câmara Municipal aprovou a criação da Secretaria de Articulação Política, cujo titular será o vereador João Francisco Silva (MDB), abrindo vaga para o suplente Alair Firmiano. Seis vereadores foram contrários, com o projeto sendo aprovado por 14. Um não estava presente. Há críticas quanto à criação da pasta, mas o prefeito Assis Ramos (DEM) observou que “vários secretários atualmente são servidores efetivos, portanto, uma economia para os cofres públicos desde a gestão passada. Quando assumimos a gestão em 2016 extinguimos uma secretaria. Precisamos de uma melhor interlocução entre o Executivo e as demais esferas de poderes. Só eu sei o que a cidade poderia perder devido às divergências entre Executivo e Legislativo. A relação com o Judiciário e MP também teve seus momentos tensos no primeiro mandato”. Para o prefeito, o vereador João Silva (sétimo mandato) “é um político experiente e competente. Vários mandatos de vereador, é professor e advogado, conhece a cidade e as pessoas como ninguém. Enfim, é um homem preparado. Será importante demais para a governabilidade da cidade”.

Quem são
Alguns dos vereadores que votaram contra a criação da Secretaria de Articulação Política são aliados do governo do Estado, os mesmos que não fazem nenhuma crítica ao “monte” de pastas existentes na estrutura administrativa estadual. São, também, os mesmos que fecham os olhos para o serviço precário que Caema faz na cidade.

E…
Há uma questão séria que nenhum político tem coragem de tocar em relação à Caema. A taxa de esgoto é o mesmo valor da conta de água. Se a conta é 100 reais, paga-se mais 100 de esgoto. Portanto, o que torna a conta alta é exatamente essa taxa exorbitante. Já pensou se a iluminação pública fosse assim? Quem teria condição de ter energia elétrica em casa?

Correu
Um ex-suplente de deputado estadual, ao assumir o mandato temporariamente pediu sugestões para levar ao debate na Assembleia Legislativa. Um dos assuntos sugeridos foi exatamente a exorbitante taxa de esgoto. Passados os meses em que esteve exercendo o cargo, ao ser cobrado o político disse que era uma questão muito complexa, difícil de ser resolvida. Imaginou-se que ele não quis bater de frente com o Palácio dos Leões, porque era aliado do então governador, Jackson Lago, do mesmo partido (PDT). Será se um dos atuais deputados tem coragem de pautar o assunto?

Cobrando
O deputado César Pires (PV) voltou a cobrar do governo estadual o planejamento da Secretaria de Estado da Saúde (SES) para a vacinação contra a Covid-19 no Maranhão. Em novo ofício encaminhado ao secretário Carlos Lula, o parlamentar solicita informações sobre a aquisição, armazenamento e distribuição de vacinas, e quais as medidas tomadas para garantir a imunização dos maranhenses. Ora, se o Governo Federal está igual a uma biruta de aeroporto nesta questão de vacina, imagine os estados.

Olha aí!
Conforme informação dada ontem pelo jornalista Gilberto Léda, de São Luís, a promotora Raquel Silva de Castro, da 3ª Zona Eleitoral da capital, moveu ação de investigação judicial eleitoral contra o deputado estadual Duarte Júnior (Republicanos), por abuso de poder político, econômico e de mídia durante a pré-campanha e na campanha eleitoral para prefeito de São Luís. A promotora pede a condenação do deputado ao pagamento de multa de R$ 30 mil e a declaração da sua inelegibilidade por oito anos.
Link
CORIOLANO FILHO

CORIOLANO FILHO

CORIOLANO Miranda Rocha FILHO, passou a comandar a Redação depois de ter passado por praticamente todos os setores do jornal.

Tags »
Relacionadas »
Comentários »
Loading...