MENU

05/04/2022 às 00h00min - Atualizada em 05/04/2022 às 00h00min

Bastidores

CORIOLANO FILHO

CORIOLANO FILHO

CORIOLANO Miranda Rocha FILHO, passou a comandar a Redação depois de ter passado por praticamente todos os setores do jornal.

Prazos 

As Eleições Gerais de 2022 acontecem daqui a seis meses, no dia 2 de outubro. E os prazos que devem ser cumpridos pelos pré-candidatos e partidos já começaram a vencer. No último 2 de abril terminou o prazo para renúncia de governadores e prefeitos que pretendem concorrer a outros cargos. No Maranhão, renunciaram o prefeito de São Pedro dos Crentes, Lahésio Bonfim, e o governador Flávio Dino. Também foi o prazo final para que pré-candidatos tenham domicílio eleitoral na circunscrição e filiação deferida pelo partido pelo qual pretende concorrer. Já 4 de maio é o prazo final para tirar ou transferir o título, bem como para regularizar a situação eleitoral. A partir de 15 de maio, os pré-candidatos poderão iniciar a campanha de arrecadação prévia de recursos na modalidade de financiamento coletivo, desde que não façam pedidos de voto e obedeçam às demais regras relativas à propaganda eleitoral na internet. 31 de maio é a data-limite para que todas as federações que pretendam participar das Eleições 2022 devem ter obtido registro de seus estatutos no TSE. E dia 1º de junho é o prazo final para que partidos comuniquem ao TSE a renúncia ao Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC). Entre 20 de julho e 5 de agosto é permitida a realização de convenções partidárias para a escolha de candidatos. 15 de agosto é o prazo final para o registro das candidaturas. No dia 26 de agosto começa a propaganda eleitoral gratuita em rádio e televisão, sendo transmitida até 29 de setembro. Todos os pedidos de registro aos cargos de presidente e vice-presidente devem ser julgados pelo TSE até 12 de setembro.

PSC

Rifado pelo PTB, que preferiu o senador Roberto Rocha como seu pré-candidato a governador, o ex-prefeito Lahésio Bonfim teve que se abrigar no PSC, que no Maranhão é presidido pelo deputado federal Aluísio Mendes. Em Imperatriz, o partido é comandado por Mariana Carvalho, pré-candidata a deputada federal. Bonfim havia deixado o AGIR pelo PTB há poucos dias. No final de semana, o PSC realizou um ato em Imperatriz para apresentar Bonfim como seu pré-candidato à sucessão de Flávio Dino. 

Alvo

“Eles acham que podem escolher quem vai ser governador... Não vou ficar acomodado achando que com acordões vamos resolver os problemas desse estado”. A afirmação foi feita pelo senador Weverton Rocha (PDT) e o alvo nem precisa dizer. O pré-candidato vem endurecendo suas críticas ao ex-governador Flávio Dino, que preferiu Brandão como seu pré-candidato. 

Em casa

O deputado federal Márcio Jerry (PCdoB) deixou a Secretaria de Estado das Cidades e Desenvolvimento Urbano (SECID) para ser candidato à reeleição. Mas emplacou na SECID a própria esposa, Joslene Rodrigues. 

Mudanças 

Ontem, perguntavam numa rodada se vai haver mudanças em órgãos do governo do estado em Imperatriz, hoje ocupados por correligionários de Flávio Dino. É possível que aconteçam mudanças, mas não em todos os postos, porque prevalecerá a forte influência de Flávio Dino junto a Carlos Brandão e alguns deverão permanecer. O ex-prefeito Madeira, agora Chefe da Casa Civil, deverá emplacar velho(s) aliado(s). 
 

No páreo

Para quem achava que seria apenas “fogo de palha”, se enganou. O ex-secretário de Indústria e Comércio do Maranhão, Simplício Araújo (Solidariedade), garante que está mantida a sua pré-candidatura a governador. Nos seus discursos, vem pregando como uma de suas principais propostas a geração de emprego e renda, criticando a “permanência de situação de pobreza” no estado. Engraçado que ele passou quase oito anos numa secretaria cuja competência é formular e executar a política de desenvolvimento econômico do Estado.
Link
Tags »
Leia Também »
Comentários »