MENU

01/04/2021 às 00h00min - Atualizada em 01/04/2021 às 00h00min

Corregedor-geral afirma que momento é de cautela

Fernando Souza - Asscom CGJ
O desembargador pediu a compreensão por parte de toda a sociedade e operadores do Direito - Foto: Divulgação
Diante das perdas causadas pela Covid-19, muitas das quais envolvendo o quadro de pessoal do Judiciário maranhense, o corregedor-geral da Justiça, desembargador Paulo Velten, afirmou que o momento é de alerta. O comunicado foi feito nesta terça-feira (30), após as recentes mortes do oficial de justiça Antônio Pereira Barros Filho, 44 anos, e da técnica judiciária Kath Ellinges Cruz Aragão.

Quanto ao funcionamento dos serviços da Justiça, o desembargador pediu a compreensão por parte de toda a sociedade e operadores do Direito. O Judiciário continua trabalhando de forma remota e, com base nas diretrizes emanadas pela Presidência, cabe a cada juiz ou juíza, em sua unidade, estabelecer a dinâmica de trabalho conforme a realidade local. Ele lembrou que os serviços estão prosseguindo e que a produtividade tem alcançado números recordes, a exemplo dos mais de 16 milhões de atos praticados desde o início da pandemia.

Velten pregou mais empatia neste momento difícil e pediu cautela do que classificou como período de adaptação das rotinas. Ele também reforçou a necessidade de manutenção dos canais de atendimento remoto e a continuidade dos serviços, a fim de assegurar a tramitação processual do direito daquele que busca a Justiça neste momento delicado.

“Tenhamos todos e todas a cautela e a compreensão necessárias para enfrentarmos esse momento crítico, que exige a suspensão do trabalho presencial, mas que nos impõe, juízes e juízas, servidores e servidoras, a responsabilidade funcional de prosseguirmos produzindo o máximo possível, com resolutividade, em trabalho remoto”, disse.

Desde o início da pandemia, os casos de infecção no quadro de pessoal já alcançaram a marca de 701 pessoas, 16 delas não resistiram e vieram a óbito. Velten também se solidarizou com os quase 6 mil maranhenses que já perderam suas vidas para a doença.

“Mais do que nunca temos que exercitar a empatia, a capacidade de nos colocarmos no lugar do outro, tanto do cidadão jurisdicionado que anseia pelo recebimento da prestação jurisdicional em tempo razoável, como de nossos servidores e servidoras, cujos deveres funcionais também os expõem a essa terrível segunda onda de contaminação, causa de muita tristeza e sofrimento para milhares de famílias brasileiras”, conclamou.    Pregando a responsabilidade conjunta, o corregedor-geral reforçou a necessidade de manutenção das medidas de prevenção ao contágio da Covid-19, a exemplo do uso de máscaras, assepsia das mãos e evitar locais com aglomeração. “Essa é a melhor forma de homenagearmos os profissionais da saúde que atuam na linha de frente do combate à pandemia, solidarizarmo-nos com as famílias enlutadas e contribuirmos para entrega da justiça plena”, finalizou Velten.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...