MENU

09/11/2022 às 19h42min - Atualizada em 09/11/2022 às 19h42min

A voz dos trabalhadores e trabalhadoras nas indústrias de celulose e Papel no Maranhão

Anthony Dantas *
 
A cidade de Imperatriz possui uma boa infraestrutura de logística, sendo cortada pela BR-010, também conhecida por Belém/Brasília, e também pela ferrovia Norte Sul, sem deixar de mencionar o majestoso rio Tocantins, para o qual existem avançados estudos para a utilização desse modal. Além desse fator, possui condições edafoclimáticas favoráveis à atividade florestal, o que foi decisivo para a implantação da maior indústria de celulose do mundo, a Suzano S/A, que vem transformando nos últimos anos a matriz econômica da região.

Sem dúvida, o investimento é importantíssimo para nossa região, porém, sempre há a necessidade de regulamentação para garantir a sustentabilidade ambiental e social para gerações futuras.

Atualmente, as trabalhadoras e os trabalhadores garantem o funcionamento da indústria por 24h diárias, nos 365 dias do ano, ininterruptamente, desde a sua implantação no ano de 2013.

Diante desse quadro, é importante que seja dedicada atenção especial ao quadro de funcionários, fisicamente e também mentalmente. A saúde mental no trabalho é um problema pouco discutido nos mais diversos ambientes corporativos, pois esse ainda é um assunto sensível entre os funcionários e os gestores. As consequências de doenças mentais frequentemente são muito mais sutís do que aquelas relacionadas às doenças físicas. 

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a saúde mental é “um estado de bem-estar em que o indivíduo percebe suas próprias habilidades, pode lidar com as tensões normais da vida, pode trabalhar de forma produtiva e frutífera e é capaz de dar uma contribuição para sua comunidade”.

As doenças mentais mais conhecidas são a depressão e a ansiedade, que afeta significativamente a produtividade, devido o afastamento e período de recuperação. Os números que o Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC) traz são bastante preocupantes: 
  • a depressão interfere na capacidade de uma pessoa de completar tarefas físicas em cerca de 20% das vezes e reduz o desempenho cognitivo em cerca de 35% das vezes; 
  • apenas 57% dos funcionários que relatam depressão moderada e 40% dos que relatam depressão grave recebem tratamento para controlar os sintomas depressivos. 
Preocupado com isso o Sindcelma tem um papel importante neste contexto e usará seus espaços de diálogo permanente, através das assembleias com objetivo de ouvir os trabalhadores, promovendo palestras temáticas e participando das reuniões da CIPA - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes. Buscar parceria com as empresas cidadãs e outros órgãos ligados a essa temática para garantir um ambiente de trabalho saudável.  

Em breve vamos aprofundar mais este assunto e outros de interesse dos trabalhadores e trabalhadoras, com outros artigos buscando sempre mantê-lo na zona da reflexão.

__________________________________________________________________
* É presidente do SINDCELMA - Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras nas Indústrias de Celulose e Papel do Maranhão.

Notícias Relacionadas »
Comentários »