MENU

OPROGRESSONET Publicidade 728x90
13/10/2022 às 15h50min - Atualizada em 14/10/2022 às 00h00min

Salmonella sempre é motivo de atenção à avicultura. Vacinação previne o problema e contribui para aumento da produtividade

SALA DA NOTÍCIA Viviane Righetti Passerini

Os números são sérios. A cada 10 carcaças de frangos congelados ou resfriados entre 3 e 5 podem estar contaminadas por bactérias do gênero Salmonella. E isso ocorre em diferentes países, segundo artigo do Centro Avançado de Pesquisa Tecnológica do Agronegócio Avícola (CAPTAA), do Instituto Biológico do Estado de São Paulo. No Brasil, segundo o estudo, os relatos de incidência de salmoneloses variam de 9,15% a 86,7%, o que evidencia o perigo do problema para a cadeia de produção. 

"Essas bactérias desempenham funções importantes na digestão de aves, mas o eventual aumento da população se torna problema. Em primeiro lugar, porque as bactérias podem causam doenças que afetam a produtividade, pois aumentam as condenações e uso condicional da carne. Em segundo lugar, elas são responsáveis por causar infecções em seres humanos, sendo uma das principais causas de toxinfeccção alimentar ao redor do mundo", explica a médica veterinária Eva Hunka, gerente produtos e serviços técnicos para biológicos da Phibro Saúde Animal. 

Como qualquer tipo de bactéria, a Salmonella possui diversas variantes. Algumas, não causam impacto clínico nas aves, mas outras geram sintomas, como apatia, anorexia, asas caídas, diarreia esbranquiçada e perda de peso e até podem provocar morte. "A prevenção das Salmonellas não é simples e deve ser baseada em um programa de controle integrado", salienta Eva, mestre com foco em microbiologia pela Universidade Estadual Paulista (Unesp). 

De acordo com a veterinária da Phibro, o controle integrado "envolve diferentes etapas da produção, sempre tendo biosseguridade e vacinação como elos indispensáveis". Para evitar a disseminação do problema, a vacinação de todas as aves é permitida e prevista na Instrução Normativa do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). Esses cuidados contribuem para garantir alimentos seguros na mesa dos brasileiros. 

Está disponível no Brasil a primeira vacina do mercado composta por cepas de Salmonellas dos sorogrupos B, C e D e também por adjuvante de última geração, que proporciona imunidade ampla e de longa duração, com baixíssimo grau de reação no local de aplicação. "Salmin Plus, desenvolvida cientificamente pela Phibro, tem contribuído para melhorar o controle deste patógeno e garantido um alimento seguro á mesa", ressalta Eva Hunka. 

A vacina é uma parte importante do programa de controle, mas precisa sempre estar associada a boas práticas de biosseguridade, além dos cuidados durante o processo de vacinação. Para garantir o sucesso deste programa, a Phibro conta com uma equipe de assistentes técnicos que dão todo suporte necessário para implementação destas práticas de vacinação. 

A vacinação, como procedimento preventivo, tem se tornado cada vez mais essencial para a avicultura, visto que aves doentes precisam ser abatidas e descartadas. "Com a utilização dos recursos sanitários eficazes, como Salmin Plus, é perfeitamente possível minimizar a salmonelose nas granjas, garantindo produção cada vez mais responsável e sustentável. Os ganhos são de todos", finaliza a gerente da Phibro Saúde Animal. 

Sobre a Phibro Saúde Animal       

A Phibro é uma empresa global em saúde e nutrição animal, dedicada ao atendimento da crescente demanda mundial por proteínas animais. A empresa possui mais 1.400 apresentações de produtos, está presente em mais 65 países e tem orgulho de ser parceiro de confiança para produtores, nutricionistas e veterinários, oferecendo soluções inovadoras e serviços de qualidade para produzir alimentos saudáveis e acessíveis.       

 
Notícias Relacionadas »
Comentários »
OPROGRESSONET Publicidade 1200x90