MENU

23/09/2022 às 23h57min - Atualizada em 23/09/2022 às 23h57min

Operação cumpre 60 mandados em Palmas, Araguaína e mais 5 cidades contra facção criminosa

Presos são suspeitos de integrar organização criminosa

Assessoria
Operação ocorreu em 7 cidades - Foto: Divulgação
 
Duas pessoas foram presas e 60 mandados de buscas foram cumpridos pela Polícia Civil do Tocantins durante a operação ‘Scopum Sexagesimum’ na manhã desta sexta-feira (23).

A operação foi deflagrada em Palmas, Araguaína, Gurupi, Porto Nacional, Cariri, Aliança, Bom Jesus e Nova Rosalândia. Também contou com o apoio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público Estadual (MPE) e da Polícia Penal.

Na capital, o principal alvo, um jovem de 25 anos, foi preso em cumprimento a mandado de prisão. Outro suspeito, um jovem de 23 anos, foi preso em flagrante pelo crime de tráfico de drogas, em Luzimangues, distrito de Porto Nacional.

De acordo com o delegado Evaldo Gomes, a operação é resultado da identificação de membros da facção envolvida com atividades de uma organização criminosa voltada para o tráfico de drogas, porte ilegal de arma de fogo, homicídio e outros tipos de crimes.

“No início das investigações, foi identificado que um dos membros de uma facção criminosa estaria ordenando ataques a facção rival, atestando que não queria estabelecer parceria com qualquer outro grupo. O membro da facção passou a ser monitorado pela Polícia Civil e, desde então, a polícia buscou junto ao Poder Judiciário a busca e apreensão dos suspeitos e de objetos de crime”, destacou o delegado.

O secretário de Segurança Pública do Tocantins, Wlademir Costa, que vem acompanhando de perto as operações, informou que o objetivo é desestruturar o crime organizado, trazendo uma resposta de paz à população.“A Polícia Civil está fortalecida e pronta para combater os criminosos e proteger a população. Não permitiremos que facções se organizem em nosso estado e traga insegurança para o povo tocantinense. Permaneceremos vigilantes e atuantes”, reforçou o secretário.

Notícias Relacionadas »
Comentários »