MENU

27/10/2020 às 00h00min - Atualizada em 27/10/2020 às 00h00min

Curto-circuito provoca incêndio na Torre da Igreja Nossa Senhora de Santana

Padre diz ter sido “milagre de Nossa Senhora de Nazaré”; cidade recebeu imagem da santa na semana passada

Raimundo Primeiro
Padre Luzimar Moura conversando com a reportagem de O PROGRESSO - Foto: Divulgação
Montes Altos - Na madrugada de quarta-feira (21/10), a população de Montes Altos acordou assustada em decorrência das chamas que consumiam a torre da Igreja Nossa Senhora de Santana, localizada na área central da cidade.
De acordo com informações levantadas por O PROGRESSO, o incêndio foi provocado por um curto-circuito. Antiga, a fiação elétrica facilitou a propagação do fogo.

Populares que caminhavam pela praça localizada em frente à Igreja, perceberam. Imediatamente, comunicaram o ocorrido ao padre Luzimar Moura da Luz, pároco da Igreja Nossa Senhora de Santana.

A torre já havia passado por duas reformas: Uma feita pelo frei Aristides Ariori e a outra pelo padre Raimundo Nonato Brandão, há 8 anos.

O padre Luzimar revelou que será feito um novo projeto. “Muitas gambiarras existiam nas instalações elétricas antigas, cujos fios foram derretidos, conforme constatou o eletricista”, reforçou o religioso.

Horas antes, às 19h30, durante a celebração da Missa de Entronização de Nossa Senhora de Nazaré (constante da programação do Círio de Nazaré que será realizado a partir do ano que vem na cidade), padre Luzimar disse ter visto um “raio de fogo” sair de uma lixeira em direção a torre, segundo ele, uma espécie de prenúncio do que iria acontecer durante a madrugada. “Foi o fogo de Deus queimando o inimigo”, assinalou.

A reportagem, o padre Luzimar afirmou: “Hoje, depois que fui fazer oração, diante da Imagem de Nossa Senhora de Nazaré, me veio a certeza de que o primeiro milagre já aconteceu entre nós. Ela [Nossa Senhora de Nazaré] pisou na cabeça da serpente, nos protegendo de todos os males. Onde tem a presença de Deus, o inimigo fica incomodado, faz de tudo para atrapalhar, nos desmotivar e parar com a obra de Deus”.

A propósito, padre Luzimar pede oração, família, juventude e Eucaristia. “Os prejuízos, com esse curto-circuito, logo após a chegada Imagem de Maria a nossa cidade, não parece apenas um incidente factual. O diabo tem raiva de Maria e de Jesus. Então, tenta nos intimidar, atacando o nosso símbolo sagrado”.

Duas imagens vistas em fotografias tiradas por um morador não identificado que testemunhou o incêndio chamaram a atenção de padre Luzimar, conforme fez questão de descrever: “O raio de fogo que saiu da tocha subindo em direção a torre, simboliza o Espírito Santo de Deus, destruindo toda a escuridão da cidade, espantando pra longe a escuridão do mal do pecado, da falta de fé... a escuridão de toda espécie de maldade”.

O religioso continua: “Assim, se alguma coisa de ruim iria acontecer conosco, Maria Interviu e nos protegeu. O mal, furioso, descarregou na torre pra tentar apagar a nossa fé, o nosso amor, o nosso clamor a Deus fervoroso. Obrigada, Nossa Senhora de Nazaré, por chegar e já proteger o povo de Montes Altos e região, pisando na cabeça da serpente e esmagando o mal”.

Concluindo, padre Luzimar acrescentou que o “nosso trabalho será atrasado um pouco, mas em dezembro, a torre estará iluminada, com as cores do Céu e o colorido do povo montealtense, com as bênçãos de Santa Ana e de Nossa Senhora de Nazaré! Deus, salva o seu povo!”.

ONDE FICA
Montes Altos, em linha reta, fica distante 56 km de Imperatriz. Já via rodovias BR-010 e MA 280, 65 km.

QUEM FOI
A “Torre de Pisa” de Montes Altos, como é mais conhecida, é um projeto e construção do frade italiano Aristides Arioli, já falecido.

Na manhã desta segunda-feira (26/10), a reportagem de O PROGRESSO conversou com o jornalista e pesquisador Edmilson Sanches para saber um pouco sobre a história de frei Aristides Ariori, a quem o auxiliou na revisão e edição de alguns livros, entre os eles o “Livro de Tombo”.

“Frei Aristides chegava a ir a Fortaleza, no Ceará, onde morei por anos, apenas para conversar e tratar da publicação de suas obras, como o ‘Livro de Tombo’ e a história de Padre Pio, uma reedição. Um terceiro projeto dele não chegou a ser realizado. Era a tradução do italiano da obra que em português se chamaria ‘A Floresta Chama’. Frei Aristides levou para mim o livro e depois o repassou para o artista plástico, cantor, compositor e músico cearense Edmar Gonçalves, de cujo estilo de pintura o frei havia gostado. O frei queria que Edmar fizesse uma pintura que seria a capa da obra. Mas faleceu. O livro italiano deve estar até hoje com o artista cearense”, lembrou Edmilson Sanches.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...