MENU

14/04/2022 às 18h59min - Atualizada em 14/04/2022 às 18h59min

Camaroneses são presos pela Polícia Federal com meio milhão em notas falsas em São Luís

Com os indivíduos a PF aprendeu o equivalente a R$ 448 mil, distribuídos em 4.488 notas de R$ 100

Da Redação
Com informações da Assessoria/Polícia Federal
Notas de cem reais falsas, celulares e apetrechos apreendidos pela PF - Foto: Divulgação/PF
   
São Luís - Dois camaroneses foram presos em flagrante, pela Polícia Federal, na cidade São Luís, nessa quarta-feira (13), em posse de aproximadamente, R$ 448 mil em notas falsas.

A polícia chegou até os suspeitos, após receber denúncia de que os acusados teriam vindo de São Paulo para a capital maranhense, com o objetivo de vender as cédulas e de recrutar mais pessoas para participarem do esquema criminoso.

De posse das informações, a PF acompanhou a movimentação dos criminosos e os abordou no início da tarde de terça-feira (12). Com eles, a polícia aprendeu o equivalente a R$ 448 mil, distribuídos em 4.488 notas de R$ 100 falsificadas. Além disso, a dupla tinha produtos químicos, possivelmente utilizados na falsificação, além de 12.180 quilos de papel em branco com as mesmas medidas da cédula, que seriam pigmentadas.

Segundo a Polícia Federal, por causa da alta quantidade de notas falsas e aos indícios de que há uma estrutura organizada de falsificação, que podem ocasionar prejuízos irreparáveis não só aos cidadãos e empresas que recebem as notas falsas, mas também à credibilidade do Sistema Financeiro Nacional, a autoridade policial representou ao Juízo pela conversão das prisões em flagrante em preventivas.

Os camaroneses, devem responder pelos crimes de moeda falsa (art. 289, parágrafo primeiro, Código Penal) e de (possuir) apetrechos para falsificação de moeda (Art. 291, Código Penal).

Essa é a segunda vez, neste mês de abril, que a Polícia Federal apreende cédulas falsas no Maranhão. No último dia 7 de abril, uma mulher foi presa na cidade de Parnarama, na região Leste do Maranhão, com 10 cédulas falsas de R$ 100.

Segundo a polícia, ela recebia as cédulas pelos Correios. Após ser presa, ela confessou que havia solicitado e pago pelo recebimento das cédulas falsas. 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »