MENU

16/02/2022 às 08h56min - Atualizada em 16/02/2022 às 08h56min

Em Araguaína, Delegacia de Repressão a Roubos da Polícia Civil elucida roubo a joalheria e indicia dois suspeitos pelo crime

Crime foi em 2018 e, desde a época dos fatos, os investigadores da DRR vêm apurando a autoria.

Rogério de Oliveira - Ascom/SSP TO
Crime foi solucionado após investigações da DRR - Foto: DICOM SSP TO
  
Um roubo avaliado em mais de R$ 30 mil reais, praticado em uma joalheria de Araguaína, no mês de novembro de 2018, foi devidamente esclarecido pela Polícia Civil do Tocantins (PC-TO), por meio de ação investigativa realizada pela Delegacia de Repressão a Roubos (DRR), daquela cidade.

De acordo com o delegado-chefe da unidade especializada, Felipe Crivellaro, após intenso e contínuo trabalho investigativo, as equipes da DRR identificaram dois homens, de 18 e 24 anos, como sendo os responsáveis pelo crime. Com base nas investigações, os dois indivíduos, que já se encontram presos pela prática de outros crimes, foram indiciados pela prática do crime de roubo circunstanciado com emprego de arma de fogo e concurso de pessoas, e também pelo delito de extorsão.

“Sendo assim, com os indiciamentos, os suspeitos podem pegar uma pena que pode chegar a mais de 20 anos de prisão”, ponderou a autoridade policial. Com a formalização dos indiciamentos, os suspeitos, permanecerão encarcerados na Casa de prisão Provisória de Araguaína, (CPPA), porém, agora também responderão por mais esse crime, desvendados pela Polícia Civil do Tocantins. 

Para o delegado Felipe Crivellaro, a elucidação do crime reafirma o papel institucional da Polícia Civil com a investigação criminal e a busca pela resolução de todo e qualquer tipo de crime. “Mesmo tendo decorridos pouco mais de três anos do crime, as equipes da DRR nunca mediram esforços para desvendar o fato criminoso e responsabilizar os autores na forma da lei”, frisou 

 

O crime 

Segundo as investigações da DRR, no dia 01 de novembro de 2018 ocorreu, na cidade de Araguaína, um roubo a uma joalheria. Na ação, os autores, além de roubar cerca de R $30.000,00 (trinta mil reais), ainda extorquiram a vítima. Desde a época do ocorrido a equipe da DRR vem empreendendo diligências no sentido de elucidar a autoria delitiva, vindo a concluir a investigação.

Assim, no começo de 2022, os dois principais suspeitos pelo crime foram identificados e indiciados. Ambos também são apontados como integrantes de uma facção criminosa de atuação nacional. 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »