MENU

20/10/2021 às 19h22min - Atualizada em 20/10/2021 às 19h22min

Bacharel em direito suspeito de envolvimento na morte do médico Bruno Calaça é solto novamente

Ao saber da soltura de Ricardo Barbalho, a família da vítima protestou veementemente

Por Dema de Oliveira
Ricardo Barbalho está novamente em liberdade - Foto: Arquivo/O PROGRESSO
   
Puxa-encolhe. É assim a situação em relação ao caso do bárbaro assassinato de que foi vítima o médico Bruno Calaça, ocorrido em julho passado, em um bar localizado na Beira Rio. O jovem médico foi assassinado com um tiro no peito, disparado pelo policial militar Adonias Sadda, sem motivo para que fizesse uma barbaridade como essa. O médico, com familiares e amigos, festejava a sua recém-formatura em medicina, quando ocorreu o crime.

O bacharel em direito Ricardo foi indiciado junto com o policial militar Adonias Sadda e os dois chegaram a ser presos. Entretanto, Ricardo Barbalho foi solto e depois de alguns dias em liberdade, foi preso pela segunda vez e, para surpresa de todos, na noite da última terça-feira (20) foi novamente colocado em liberdade.  

Ao saber da nova soltura de Ricardo Barbalho, a família do médico Bruno Calaça usou as redes sociais para protestar veementemente. As brechas da lei, mais uma vez beneficiando um criminoso. 

No que se refere ao policial Adonias Sadda, ele ainda se encontra preso em uma das celas do 3º BPM e, além da justiça comum, está respondendo também pela justiça militar. O policial pode ser expulso do quadro da Polícia Militar do Maranhão (PM-MA), e quando isso ocorrer,  será entregue à justiça e terá de deixar a prisão no 3º BPM e passar para um dos presídios da região tocantina.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »