MENU

30/04/2021 às 19h13min - Atualizada em 30/04/2021 às 19h13min

Maranhão apresenta queda na quantidade de casos da Covid-19 em grupos já vacinados

SECAP/MA
Governador Flávio Dino apresentou dados e destacou medidas de combate à Covid-19 - Foto: SECOM-MA/Brunno Carvalho
O Maranhão registrou queda no número de mortes por Covid-19 nas faixas etárias acima de 70 anos. A queda é resultado dos avanços na vacinação e das medidas de restrições aplicadas pelo Governo do Estado. A diminuição reflete ainda na ocupação hospitalar, que saiu da média de 90% para 70% (leitos de Unidade de Terapia Intensiva) e de 70% para média de 55% (leitos clínicos). 

Os dados foram divulgados pelo governador Flávio Dino, em coletiva, nesta sexta-feira (30), no Palácio dos Leões. Dino pontuou, ainda, a manutenção das medidas restritivas e ações de gestão para controle da doença. 

“Temos um quadro tendencialmente de estabilidade, com viés de queda. Mas, ainda é rigorosamente imprescindível a manutenção das medidas preventivas. Uso de máscaras, higiene das mãos e distanciamento social. Esse trinômio salva vidas”, frisou o governador. Ele pontuou que “a vacinação faz diferença”, sendo que no Maranhão reduziram os casos da doença e óbitos na faixa etária acima dos 70 anos.

Outro dado positivo mostra que o Maranhão se mantém como o estado de menor número de mortes pela doença, no país. “Sinal que nossos esforços conjuntos, governo e sociedade, estão produzindo os efeitos, comparativamente possíveis, diante dos desafios enfrentados”, pontuou o governador. No que se refere às vacinas, o estado já recebeu 1,58 milhão de doses e aponta melhoria no desempenho da imunização. Atualmente, há 153 municípios com aplicação acima de 80%.

O governador anunciou nova remessa de vacinas, sendo 10 mil doses da Pfizer, para a próxima semana. A dose da Pfizer deve ser conservada em baixíssimas temperaturas e para garantir a conservação, o Governo do Estado adquiriu congelador adequado para a guarda. “Vamos entregar e seguir o Plano Nacional de Imunização, no que se refere ao público prioritário”, disse Flávio Dino. O novo público inclui grávidas com comorbidades e pessoas com síndrome de Down.  

Sobre a compra da vacina russa Sputnik, o Governo do Maranhão submeteu novo procedimento à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e aguarda definição. O contrato de compra permanece em vigor. “Nos confirmaram que há vacinas para entregar, mas precisamos da autorização da Anvisa. Nada foi pago pelo Maranhão, o que será feito ao recebermos os imunizantes”, pontuou o governador. 

Restrições

Flávio Dino anunciou ainda manutenção das medidas restritivas em vigor. Escolas públicas manterão aulas na modalidade online; escolas privadas no modelo híbrido (on-line e presencial); comércio, incluindo academias, das 9h às 22h; supermercados de 6h à 0h; delivery até 23h; atividades religiosas presenciais ficam suspensas no período; pessoas do grupo de risco afastadas do trabalho no setor público e privado. “Vamos manter este regime e acredito que, em 15 dias, teremos condições de alterar o cenário”, avaliou.

Medidas

Na saúde, o governador anunciou a fase final das obras da Policlínica no bairro Liberdade, que vai atender principalmente idosos; obras na UTI do hospital em Grajaú; e, em fase de conclusão, obras de ampliação e implantação de UTI no hospital de Porto Franco (funcionamento previsto para maio).

No social, ações pelo emprego e renda das famílias. O programa Comida na Mesa vai distribuir 12 mil cestas de alimentos a 10 municípios, na próxima semana; por meio da rede de Restaurantes Populares, mais de 180 mil jantares, no valor de R$ 1, foram servidos em um mês. Outras medidas incluem a distribuição de máscaras; sorteios de R$ 600 pelo programa Minha Casa Melhor, que atenderá 45,5 mil famílias maranhenses.

NOVAS VACINAS

O Governo do Maranhão recebeu nesta sexta-feira (30) nova remessa de vacinas do Ministério da Saúde. As doses estão armazenadas na Rede de Frio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), responsável pela distribuição aos municípios maranhenses. 

Além de organizar a distribuição das vacinas que chegaram,  AstraZeneca e CoronaVac, o Governo se prepara também para receber o primeiro lote das doses da vacina Pfizer/BioNTech, imunizantes que já estão em solo nacional e devem ser enviados aos estados neste fim de semana.  

Como as doses da Pfizer precisam ser armazenadas em ambientes com temperaturas entre -25°C e -15°C, por no máximo 14 dias, a Rede de Frio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), conta com ultrafreezers para o acondicionamento dos imunizantes até a distribuição para a capital São Luís, como orientado pelo Ministério da Saúde. 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...