MENU

31/03/2021 às 00h00min - Atualizada em 31/03/2021 às 00h00min

Maior consórcio público do país recebe R$ 4 milhões para vacina e insumos de saúde

Assessoria FNP
Em cerimônia de posse, diretoria assume Consórcio Conectar já com a adesão de 1. 890 prefeituras e compromisso de doação do Grupo Natura &Co - Foto: Divulgação
O Consórcio Nacional de Vacinas das Cidades Brasileiras (Conectar), liderado pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP), inicia seus trabalhos com o compromisso de doação de R$ 4 milhões da Natura & Co América Latina, que reúne as marcas Avon, Natura, The Body Shop e Aesop. O anúncio foi feito nesta terça-feira, 30, durante a cerimônia virtual de posse da nova diretoria do consórcio. A doação poderá ser destinada à compra de vacina contra a covid-19 e insumos de saúde necessários ao enfrentamento da pandemia.

A cerimônia foi acompanhada por prefeitos e gestores dos municípios consorciados e contou com a participação especial do conselheiro presidente da Associação dos Membros dos Tribunais de Contas do Brasil (Atricon); e do conselheiro do Tribunal de Contas de Santa Catarina, José Nei Ascari. O presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco, enviou mensagem, por meio de vídeo, de apoio ao consórcio.

O presidente eleito do consórcio, Gean Loureiro, afirmou que assume a presidência da diretoria do Consórcio Conectar “esse é o maior desafio da minha vida pública, com início aos 18 anos. Estamos falando de um dos desejos mais antigo da política municipalista do nosso país. A formação de um consócio com essa envergadura era algo inimaginável. Mas, os desafios do momento crítico em decorrência da covid-19, permitiu uma atuação mais firme de todos os prefeitos nessa união de esforços”. Ela destacou que a expectativa vai além do consórcio de vacinas. “Estamos falando da possibilidade, também, de fazer a aquisição de insumos e medicamentos para o país, com preço mais acessível e com a condição muito melhor de entrega para os municípios”, destacou Gean.

Em seguida ele agradeceu ao grupo Natura &Co pela confiança em ser o primeiro doador privado do consórcio de municípios. “Nos enche de orgulho ouvir da Natura que a meta da empresa é se preocupar não só com seus colaboradores, mas com todo o país, dando exemplo a outras empresas”. Gean agradeceu à vice-presidente executiva de Comunicação, Marketing, Relações Institucionais e Sustentabilidade do Santander, Patrícia Audi, presente na cerimônia. O banco também é um dos parceiros privados do consórcio. “Agradeço por acreditarem nesse trabalho para o nosso país”, finalizou.

A vice-presidente Jurídica e de Relações Institucionais para América Latina da Natura &Co, Ana Costa, parabenizou a FNP e o consórcio pela iniciativa de congregação. “O nome Conectar não podia ser mais próprio, onde vamos conectar e agregar esforços de forma apartidária e humanitária em prol de um bem muito maior. A iniciativa privada tem a missão e o dever de articular políticas públicas e atuar em conjunto com vários entes da federação. A doção de R$ 4 milhões será destinado à vacina e insumos hospitalares, além de estimular novos parceiros”, destacou Ana Costa.

Para o presidente de Natura &Co América Latina, João Paulo Ferreira, todos têm de contribuir para o enfrentamento da pandemia. “Nós, como grupo Natura &Co, assumimos desde o início dessa crise humanitária três compromissos: barrar o contágio, cuidar das pessoas e manter a economia circulando. A melhor forma de cumprir esses objetivos é contribuir para melhorar o atendimento de saúde para a população e acelerar o processo de vacinação”.

Ferreira ressalta ainda o posicionamento da companhia contra privilégios de grupos econômicos. “Não conseguiremos avançar, como nação, se pensarmos apenas em interesses individuais. Sem a universalização da vacinação, condições básicas de atendimento médico e segurança alimentar, ampliaremos o fosso social e as divisões que tornam o Brasil um país tão desigual e injusto. Por isso, nos mobilizamos para apoiar iniciativas que fortaleçam a saúde pública, em diálogo transparente com governos e instituições. Um desses exemplos é o Conectar, grupo criado pela FNP, para o qual doaremos R$ 4 milhões para a compra de insumos hospitalares e vacinas, tão logo estejam disponíveis para aquisição”, afirma.

Diretoria empossada

A diretoria empossada foi eleita nesta segunda-feira, 29, por meio da votação de 682 eleitores que corresponderam a 2.970 votos, já que o peso de cada voto varia de acordo com o número de habitantes dos municípios. A direção será presidida pelo prefeito de Florianópolis/SC, Gean Loureiro; o 1º vice-presidente, Edmilson Rodrigues, prefeito de Belém; e a 1ª vice-presidente Cinthia Ribeiro, prefeita de Palmas. Ao todo, a diretoria é formada por 15 prefeitos. No conselho fiscal, outros seis prefeitos participam, três titulares e três suplentes, conforme previsto no estatuto.

Em tempo recorde o Conectar foi liderado pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP) e instituído com a adesão de mais de 1,8 mil municípios, com Projetos de Lei aprovados em suas Câmaras Municipais. Também já conta com a manifestação de interesse de mais de 2,6 mil municípios, sendo 25 capitais. Todos esses resultados foram alcançados em curto espaço de tempo com o objetivo de unir esforços com a União e os estados visando atender mais rápido as necessidades da população.

Ações em andamento - Desde que foi instituído, no dia 22 de março, membros do Conectar já têm mantido agenda intensa de trabalho. O Consórcio se reuniu, nesta segunda-feira, 29, com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. No encontro, os prefeitos consorciados manifestaram a intenção de colaborar com o Programa Nacional de Imunização (PNI), coordenado pela pasta. “O Conectar aposta na solidariedade federativa, na cooperação entre União, Estados e municípios, para vacinar a população brasileira com a máxima urgência, respeitando-se as prioridades do PNI”, disse Gean Loureiro. O consórcio Conectar conta com a consultoria técnica da epidemiologista Carla Domingues, que esteve à frente do PNI por dez anos.

Também já há tratativas diplomáticas do consórcio com os EUA para sensibilizar o país norte-americano em relação ao cenário da pandemia da covid-19 no Brasil. Entre as propostas colocadas pelo consórcio à embaixada americana está a possibilidade de o país fazer um empréstimo ao Brasil de doses da vacina da AstraZeneca, que estão estocadas nos EUA. Assim como ajudar na intermediação com os laboratórios Pfizer, Moderna e Johnson & Johnson.

Já existem também tratativas com a OPAS/OMS para que interceda junto ao Covax Facility a ampliação da participação na aquisição de vacinas e antecipação das entregas. O governo brasileiro, quando aderiu ao Covax Facility, tinha opções de adquirir doses equivalentes a 40% da sua população, mas optou por apenas 10%.

Na quinta-feira, 2, ocorrerá a primeira reunião da diretoria empossada já para a provação de algumas resoluções, entre elas a de Compliance do consórcio, que trará as definições do portal de transparência, das ações que serão divulgadas e da contratação de uma auditoria independente para dar tranquilidade a quem dirige e, principalmente credibilidade ao consórcio.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...