MENU

19/02/2021 às 00h00min - Atualizada em 19/02/2021 às 00h00min

​Câmara aprova Moção de Protesto a empresa SELLIX e convocação para esclarecimentos

O secretário de Limpeza Pública também foi convidado a comparecer

Sidney Rodrigues - ASSIMP
ASSIMP
Vereadores aprovaram Moção de Protesto e convocação da empresa SELLIX AMBIENTAL - Foto: Fábio Barbosa
Os vereadores Adhemar Freitas Jr (SOLIDARIEDADE), Flamarion Amaral (PCdoB), Ricardo Seidel (PSD), Carlos Hermes (PCdoB), Bebé Taxista (AVANTE) e Manchinha (PSB) tiveram aprovada, por unanimidade, na sessão mista desta quinta-feira (18), Moção de Protesto à Empresa SELLIX AMBIENTAL, contratada para execução dos serviços de limpeza pública em Imperatriz, em razão das reclamações apresentadas por funcionários demitidos, que tiveram os prazos para recebimento de suas rescisões contratuais expirados.  

Também foi aprovada a Convocação do representante legal da empresa junto ao Plenário do Poder Legislativo, para prestar esclarecimentos sobre o mesmo assunto, e ofício foi enviado ao titular da Secretaria de Limpeza Pública (SLP), Alan Jhones Sousa, com convite ao mesmo ato, para que ele possa ouvir as explicações e contribuir com mais informações.

ENTENDA
No dia 29 de janeiro os vereadores tiveram uma reunião com os empregados demitidos e formaram uma comissão para averiguar as reais condições do que havia sido denunciado. Conversando com um representante da empresa SELLIX, este reconheceu que haviam 23 rescisões que ainda aguardavam o pagamento, e a empresa se comprometeu em pagar entre os dias 12 e 15 de fevereiro. Na mesma ocasião, foi questionado o não recolhimento mensal do FGTS de cada trabalhador e também foi informado que haviam pendências, mas que já teriam começado a depositar todos os valores.

No entanto, no dia 17 de fevereiro (Quarta-feira de Cinzas), os mesmos reclamantes informaram não ter recebido até o momento nenhum valor. A empresa também não realizou contato para informar qualquer posição aos vereadores e, portanto, o Ato de Repúdio se deve ao não cumprimento das obrigações patronais, além da falta de compromisso com o que havia sido acordado com os parlamentares. 

Ademais, foi comunicado ato irregular ao Ministério Público do Trabalho e a Delegacia Regional do Trabalho, além de denúncia de retenção de carteiras de trabalho, retenção das guias do seguro-desemprego, depósitos irregulares dos valores do FGTS e condições degradantes que os garis comunicam estar sendo submetidos.

A convocação está marcada para a próxima terça-feira, 23 de fevereiro.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...