MENU

27/11/2020 às 00h00min - Atualizada em 27/11/2020 às 00h00min

Conselho Municipal dos Direitos da Mulher realiza ações pelo fim da violência contra a mulher

Ação fará distribuição de folder debatendo a violência estrutural contra as mulheres pretas e indígenas

Islene Lima
Ascom/PMI
58%, 86 da violência doméstica e familiar são provenientes a mulheres negras, sendo elas as que mais são assassinadas por feminicídio no Brasil - Foto: Patrícia Araújo
A Prefeitura de Imperatriz, por meio do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher, CMDM, realiza ações da Campanha Imperatriz Pelo Fim da Violência Contra a Mulher, com foco no enfrentamento ao racismo contra as mulheres negras e indígenas.

O Conselho que atua em Imperatriz desde 1997 visa ampliar o debate na sociedade, buscando alternativas permanentes para o enfrentamento a violência contra as mulheres, garantindo a efetivação da Lei Maria da Penha e da Lei do Feminicídio e as políticas de igualdade racial.

A assistente social, Conceição de Maria Amorim, representante da Sociedade Civil e Presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher, explica que o órgão faz o controle social das políticas sociais e assessora a administração municipal e câmara de vereadores através  de  proposições de políticas públicas que discutem e garantem os direitos das mulheres.

“Durante toda a semana que precede o dia 25 de novembro, Dia Latino-americano de luta pelo fim da violência contra a mulher, o Conselho da Mulher realizará distribuição de folder para servidores públicos debatendo a violência racial estrutural contra as mulheres pretas e indígenas, visando compreender a complexidade dessa situação, que tem base sólida e profunda em nossa sociedade, que intensifica  e acentua as desigualdades e o preconceito contra as mulheres pretas e indígenas”, destaca.

A presidente enfatiza também a importante e conquista da sociedade imperatrizense, junto a Prefeitura de Imperatriz, a partir da Rede de Enfrentamento a Violência Contra a Mulher, com a implantação do Serviço de Responsabilização e Reeducação de  autores(as) de Violência Contra a Mulher.

De acordo com Conceição, o Centro atuará de forma articulada com os demais serviços da Rede, contribuindo significativamente para a prevenção e o combate à violência contra as mulheres.

Vale ressaltar que o Conselho trabalha arduamente com um rol de propostas a serem efetivadas pelos órgãos públicos municipais, que trabalham e promovem o combate ao racismo e a violência contra as mulheres, entre eles destaca-se:
•  Instituir programa que estimule o combate a todas às formas de violência de gênero e racial contra as mulheres na iniciativa privada;

• Implantar os Serviços de Saúde Especializados para o Atendimento de Mulheres em Situação de Violência;

• Promover a política de atendimento à mulheres em situação de violência por meio da ampliação, fortalecimento, qualificação e integração dos serviços da Rede de Atendimento;
• Garantir recursos orçamentários para custear a institucionalização e manutenção da rede de atendimento à mulher vítima de violência doméstica e sexual;

• E produção, sistematização e monitoramento dos dados da violência praticada contra as mulheres no município. 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...