MENU

OPROGRESSONET Publicidade 728x90
24/10/2022 às 09h03min - Atualizada em 24/10/2022 às 09h03min

Crime, amor, intrigas e ambição estavam no enredo de “Selva de Pedra”

A novela de Janete Clair foi ao ar pela primeira vez em abril de 1972

Da Redação
GB Edições
No início dos anos 70, a atriz Regina Duarte fez muito sucesso no papel da mocinha Simone, na primeira versão de “Selva de Pedra” / Foto: Arquivo GB Imagem
  
A ascensão do jovem interiorano Cristiano Vilhena (Francisco Cuoco), que, seduzido pelo poder, põe em risco sua felicidade ao lado da mulher, Simone (Regina Duarte), é o mote de “Selva de Pedra”, novela que a Globo exibiu entre 10 de abril de 1972 a 23 de janeiro de 1973, com 243 capítulos. A trama era de autoria de Janete Clair e teve direção de Daniel Filho e Walter Avancini.

A ambição aproxima o protagonista Cristiano Vilhena do vilão Miro (Carlos Vereza), capaz de tudo para eliminar qualquer obstáculo à ascensão social de Cristiano e, por tabela, à sua própria. O jovem Cristiano Vilhena leva uma vida simples e sem maiores perspectivas em Campos, no interior do Rio de Janeiro. Seu pai, o beato Sebastião (Mário Lago), é um pastor evangélico que o obriga a tocar o bumbo durante seus sermões na praça da cidade. Sua família sobrevive do pouco dinheiro que ganham vendendo medalhas e flores artificiais durante os sermões. Alvo da zombaria dos outros rapazes, Cristiano acaba brigando com um deles, que puxa uma faca e, durante a briga, acaba sendo vítima de sua própria arma, morrendo em seguida. A única testemunha da cena é a jovem escultora Simone Marques (Regina Duarte): sabendo que Cristiano é inocente, ela o abriga em sua casa. Com medo de ser acusado pela morte do rapaz, Cristiano deixa a cidade com Simone para morar no Rio de Janeiro, na Guanabara, antiga capital fluminense.

Na cidade grande, ele vai trabalhar no estaleiro do tio rico. Os dois se casam e vão morar na Pensão Palácio, lá eles conhecem o malandro Miro. Em contato com o universo do tio, Cristiano se vê envolvido com a charmosa Fernanda (Dina Sfat), uma das acionistas do estaleiro, e a noiva do seu primo Caio (Carlos Eduardo Dolabella). Dividido entre a vida simples ao lado de Simone, e o poder e o dinheiro com Fernanda, Cristiano se deixa levar pelas artimanhas de Miro, que lhe propõe o fim de seu relacionamento com Simone, nem que isto tenha que custar a vida da moça. Fernanda, completamente apaixonada por Cristiano, deixa Caio para se casar com ele enquanto Miro planeja a morte de Simone, viabilizando assim o casamento de Cristiano, o que o tornaria um dos principais acionistas do estaleiro. Ao ser perseguida por Miro numa autoestrada, Simone sofre um acidente e é dada como morta, enquanto Cristiano, sentindo-se responsável pela morte de sua mulher, não consegue se casar com Fernanda, a abandonando no altar.

Humilhada, Fernanda enlouquece e jura vingança contra Cristiano, atrapalhando-o em seus negócios no estaleiro. Simone, que sobreviveu ao acidente, faz uma viagem e retorna assumindo a identidade da irmã falecida, Rosana Reis, reconhecida como uma artista famosa. Numa festa, Cristiano reconhece em Rosana como sua mulher, mas ela o repudia, responsabilizando-o pelo acidente. E agora, que ele será julgado pela morte de Gastão, Simone/Rosana é a única pessoa que poderá inocentá-lo.
“Selva de Pedra” teve um remake em 1986, escrito por Regina Braga e Eloy Araújo e que já foi reprisada pelo Canal Viva e agora também está disponível na íntegra no Globoplay.
 

Notícias Relacionadas »
Comentários »
OPROGRESSONET Publicidade 1200x90