MENU

19/08/2022 às 22h14min - Atualizada em 19/08/2022 às 22h14min

Regional da CNBB recomenda voto em candidato ‘ficha limpa’ e pró-vida

Da Redação
ACI Digital
Foto: TSE (Tribunal Superior Eleitoral)

   
Brasília/DF - 
Os bispos do Regional Centro Oeste da CNBB divulgaram nesta sexta-feira (19) uma nota oficial com orientações para as eleições deste ano.  A nota diz que a Igreja não é partidária e “não pode nem deve tomar nas suas próprias mãos a batalha política para realizar a sociedade mais justa possível. Não pode nem deve colocar-se no lugar do Estado. Mas também não pode nem deve ficar à margem na luta pela justiça”, citando a encíclica Deus caritas est, de bento XIV.

A nota aconselha seis critérios aos eleitores:

  1. Avalie o histórico do candidato, seu itinerário político, se tem uma vida honesta e não está en­volvido em fraude ou corrupção. Vote a penas em candidato “ficha limpa”;
  2. Conheça a proposta de governo do candidato, veja se é um plano consistente e comprometido com o bem comum, em particular com os pobres e excluídos, com a defesa da Casa Comum, da cultura da paz, com uma economia a serviço da vida, e se o candidato é capaz de cumpri-lo;
  3. Apoie candidatos defensores e promotores da vida humana e de sua dignidade, que sejam con­trários ao aborto e à eutanásia;
  4. Divulgue a verdade dos fatos e não espalhe notí­cias falsas (fake news). Estas são uma ofensa às pes­soas, destroem a democracia e a sua disseminação é um delito com consequências morais e jurídicas;
  5. Aos sacerdotes e religiosos sob a nossa jurisdição canônica fica vetado o uso das redes sociais, das cel­ebrações litúrgicas, ou outros momentos eclesiais para manifestações político-partidárias, sob pena prevista no Código de Direito Canônico (Cân. 285, §3; 1371, §1};
  6. Exceto em locais sagrados, é importante promov­er encontros com candidatos de partidos diversos, moderados por um membro da comunidade eclesi­al, visando conhecer suas propostas.

Os bispos ressaltaram na nota que estão fazendo isso “movidos pela missão apostólica, amor e compromisso com a nação brasileira”.

“Somos cientes da força transformadora do Evangel­ho de Jesus Cristo ancorado em nossas terras há 522 anos. Aquele que o acolhe vê sua vida ser transfor­mada por Cristo Ressuscitado e descobre que “somos todos irmãos” (Mt 23,8). Por isso, se abre para a comunhão e a solidariedade”.

A nota também diz “que a fé católica, antes de ser um sen­timento religioso, é resposta livre e consciente a Deus que se revela plenamente em Jesus Cristo.”

Os bispos citam o que são João Paulo II disse na encíclica Centesimus annus: a democ­racia “assegura a participação dos cidadãos nas opções políticas e garante aos governados a possibi­lidade quer de escolher e controlar os próprios gov­ernantes, quer de os substituir pacificamente, quando tal se torne oportuno”.

Confira também:


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »