MENU

13/08/2021 às 13h20min - Atualizada em 14/08/2021 às 00h00min

Como a tecnologia pode aprimorar a segurança em cidades inteligentes?

Apesar de o conceito de cidade inteligente ser relativamente recente, ele já se consolidou como assunto fundamental na discussão da segurança global e movimenta um mercado gigante de soluções tecnológicas

Fernanda Glinka
SALA DA NOTÍCIA
Já pensou morar em uma cidade que seja sinônimo de segurança? Quando falamos de segurança pública nos referimos a um aspecto fundamental para qualquer cidade ou nação, sendo papel dos planejadores urbanos do município garantirem esse direito às pessoas, organizações e instituições locais. Contudo, a insegurança é um dos principais desafios enfrentados por diversas cidades em todo o país. De acordo com o Global Peace Index (GPI) de 2021, os brasileiros são o povo com mais alto grau de medo da violência. Em meio a este grande desafio, surgem tecnologias a fim de aprimorar o conceito de cidades inteligentes.

As cidades inteligentes são mais seguras pois adotam diversas soluções inovadoras para servir melhor os cidadãos, proporcionando ambientes mais harmoniosos, com inclusão social, soluções urbanísticas, espaços compartilhados e ocupação das áreas públicas. “Apesar do conceito de cidade inteligente ser relativamente recente, ele já se consolidou como assunto fundamental na discussão da segurança global e movimenta um mercado gigante de soluções tecnológicas”, aponta Edison Endo, Diretor da Helper Tecnologia, empresa referência em tecnologia para segurança em cidades.

Em junho de 2020, o Governo Federal já havia destinado R$ 502 milhões aos estados e municípios para a contratação de novos equipamentos e tecnologias. Em novembro do mesmo ano, o Ministério da Justiça e Segurança Pública deu início a um repasse de R$ 755 milhões do Fundo Nacional de Segurança Pública (FNSP). Neste caminho, dois municípios paulistas são provas de que com inteligência, planejamento e tecnologia é possível atingir um modelo de segurança de excelência. Cotia, na Região Metropolitana de São Paulo, passou da 134ª posição no ranking das cidades mais seguras do Estado, desenvolvido pelo Instituto Sou da Paz, para a 22ª posição em menos de dois anos. Já Santa Bárbara D’Oeste, localizada a 140 quilômetros da capital paulista, lidera atualmente o ranking de segurança estadual, com o menor IECV (Índice de Exposição aos Crimes Violentes).

Ambas as cidades optaram pela instalação de Totens de Segurança para auxiliar o trabalho exercido pela Guarda Civil Municipal. “Desde que assumi a Prefeitura de Cotia, iniciei estudos para investimento em segurança. Nestes estudos, encontramos na tecnologia dos totens de monitoramento da Helper Tecnologia uma solução para o sistema de segurança do município. Decidimos então implantar em pontos estratégicos de Cotia, de acordo com a demanda de cada região, para auxiliar no combate à criminalidade e no atendimento de ocorrências”, explica o Prefeito de Cotia, Rogério Franco.

Com uma presença imponente, a tecnologia patenteada pela Helper, tem proporcionado mais segurança no local de sua instalação, inibindo drasticamente as ações criminosas. Os equipamentos contam com um sistema de sirene e giroflex para alertas instantâneos e um comunicador de áudio de alta intensidade que pode ser programado para repassar mensagens à população, além de câmeras que permitem monitorar as localidades em 360 graus de forma simultânea. “Nosso projeto é focado na prevenção e traz um ganho neste sentido. Por ser um totem vertical, ele tem visibilidade e promove o monitoramento contínuo do local, auxiliando nas rondas ostensivas e efetivas”, explica Endo. “Com mais segurança pública, nos aproximamos a cada dia do conceito de excelência das cidades inteligentes”, completa o Diretor da Helper Tecnologia.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...