MENU

06/08/2021 às 23h41min - Atualizada em 06/08/2021 às 23h41min

Brasil já tem 4 medalhas garantidas neste final de semana

São duas finais no boxe, uma no vôlei feminino e uma no futebol masculino. Brasil ainda tem chances no hipismo, na canoagem, nos saltos ornamentais e na ginástica rítmica.

Agência Brasil - Brasília
Agência Brasil
São duas finais de boxe, além do vôlei feminino e futebol masculino - Foto: © Gaspar Nobrega/COB/Direitos Reservados

 
Vôlei

A seleção brasileira de vôlei feminino derrotou a Coreia do Sul por 3 sets a 0, parciais de 25/16, 25/16 e 25/16, e se classificou para a disputa da medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Tóquio contra os Estados Unidos. A final será na madrugada de domingo, à 1h30 (horário de Brasília).

Pouco antes do jogo, o Brasil perdeu a oposta Tandara, que está fora da Olimpíada após notificação de suposta violação de regra antidoping, de acordo com o Comitê Olímpico do Brasil. Segundo nota da Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem, foi constatada a presença da substância proibida ostarina no exame de Tandara.

Jogadoras do Brasil comemoram vitória sobre a Coreia do Sul na semifinal do vôlei feminino - Reuters/Carlos Garcia Rawlins/Direitos Reservados

Hipismo

O hipismo brasileiro está classificado para a final por equipes do salto. Hoje, o trio formado por Marlon Zanotelli, Pedro Veniss e Rodrigo Pessoa terminou a eliminatória na oitava colocação. Os dez melhores times, entre 19 participantes, habilitaram-se à briga por medalhas, que será amanhã, às 7h (horário de Brasília), novamente no Centro Equestre da capital japonesa.

Trio brasileiro disputa amanhã a final por equipe no salto - Júlio César Guimarães/COB/Direitos Reservados

Saltos ornamentais

O Brasil se classificou para a semifinal dos saltos ornamentais com Kawan Pereira. Na madrugada de hoje, o piauiense, de 22 anos, se classificou em 17º lugar (371.65 pontos) na plataforma de 10 metros, em prova realizada no Centro Aquático de Tóquio. A competição reuniu 29 saltadores e apenas os 18 melhores avançaram à semi, que será disputada no sábado, a partir das às 22h (horário de Brasília). Os 12 melhores colocados brigarão por medalha na final: às 3h de domingo. 

Kawan Pereira avança à semifinal dos saltos ornamentais - Wander Roberto/COB/Direitos Reservados

Canoagem

Isaquias Queiroz se classificou de forma direta à semifinal na prova do C1 1000 metros (m) da canoagem de velocidade na Olimpíada de Tóquio ao vencer a segunda bateria na primeira posição, com o tempo de 3min59s894, na noite de ontem, no Canal Sea Forest. A semifinal ocorre hoje à noite, a partir das 21h44 (horário de Brasília).

Já o baiano Jacky Godmann foi eliminado da categoria, após terminar a segunda bateria das quartas de final na 6ª posição.

Baiano não se classificou para a semifinal da canoagem de velocidade - Gaspar Nóbrega/COB/Direitos Reservados

Futebol

Sábado, dia 7 de agosto de 2021, às 8h30m (horário de Brasília), o maior vencedor da história do futebol pode conquistar um dos poucos títulos que ainda não tem. Aos 38 anos, Daniel Alves disputa sua primeira final olímpica. Quis o destino que o adversário fosse a Espanha, país onde deslanchou na carreira atuando por Sevilla e Barcelona.

Na disputa pelo terceiro lugar, o México garantiu a medalha de bronze no torneio olímpico de futebol masculino ao vencer o Japão por 3 a 1 nesta sexta-feira, deixando os anfitriões em lágrimas ao apito final.

 
Daniel Alves comemora a classificação brasileira à final de Tóquio 2020 - Lucas Figueiredo/CBF/Direitos Reservados

Boxe

O pugilista peso-médio Hebert Conceição disputa o ouro na madrugada de sábado - REUTERS/ LUIS ROBAYO

Beatriz Ferreira (imagem de destaque) e Hebert Conceição já garantiram medalhas na final do boxe. A peso-leve baiana disputa o ouro contra Raykhona Kodirova, Uzbequistão, às 2h (horário de Brasília) de domingo. Já a disputa pelo ouro na categoria masculina será na madrugada de sábado, às 2h45 (horário de Brasília), contra o ucraniano Oleksandr Khyzhniak.

Skate

No início da madrugada de quinta-feira, Pedro Barros faturou a prata no skate park da Olimpíada, com a nota de 86,14, na final disputada no Parque de Esportes Urbanos de Ariake. Essa foi a terceira medalha da delegação brasileira na modalidade que estreou no programa olímpico nos Jogos japoneses. Antes dele, Kelvin Hoefler e Rayssa Leal foram prata nas disputas do street.

Pedro Barros no skate park - Gaspar Nóbrega/COB/Direitos Reservados

Marcha atlética

A pernambucana Érica Sena ficou bem perto de realizar o sonho de conquistar uma medalha inédita para o Brasil na marcha atlética na Olimpíada de Tóquio, na madrugada desta sexta-feira. Na reta final da prova de 20 quilômetros, a brasileira estava em terceiro lugar, o que lhe garantiria o bronze. Entretanto, cometeu uma infração e foi punida com a perda de dois minutos durante os quais teve de ficar parada, restando menos de um quilômetro para completar a prova. A atleta terminou a marcha na 11ª posição, em 1h31mim39s. A competição foi realizada no Parque Sapporo Odori, na cidade de Sapporo.

Érica Sena chega em 11º na marcha atlética após infração no final - Wander Roberto/COB/Direitos Reservados

Ciclismo

O diretor esportivo da federação alemã de ciclismo, Patrick Moster, foi suspenso até o final do ano depois de fazer comentários racistas durante a prova olímpica masculina de estrada da Tóquio 2020, anunciou a União Ciclista Internacional (UCI) nesta sexta-feira.

Prova de ciclismo dda Olimpíada Tóquio 2020 - Pool via Reuters/Tim de Waele/Direitos Reservados

Atleta bielorrusa

A atleta olímpica Krystsina Tsimanouskaya contou à Reuters que decidiu desertar, quando estava a caminho de um aeroporto de Tóquio, porque sua avó lhe disse que não era seguro voltar para Belarus. Em entrevista exclusiva ontem em Varsóvia, na Polônia, a atleta afirmou que sua família temia que ela fosse enviada a uma ala psiquiátrica se voltasse para Belarus, e que sua avó ligou para dizer que não retornasse.

Krystsina Tsimanouskaya já está na Polônia - Reuters/Darek Golik/Direitos Reservados

Escalada

O jovem espanhol Alberto Ginés López conquistou a primeira medalha de ouro olímpica da escalada da história nesta quinta-feira (5), em uma final masculina eletrizante decidida no último instante na estreia do esporte em uma Olimpíada.

Espanhol Alberto Gines López conquistou o primeiro ouro da modalidade em Tóquio 2020 - Reuters/Maxim Shemetov/Direitos Reservados

Covid-19 no Japão

O Japão atingiu a marca de 1 milhão de casos de covid-19 nesta sexta-feira, noticiou a mídia local, e as infecções dispararam na sede olímpica de Tóquio e em outras áreas urbanas enquanto o país passa dificuldades para conter a variante Delta.

Pedestres usam máscaras de proteção em Tóquio, no Japão - Reuters/Naoki Ogura/Direitos Reservados

Primeira medalha olímpica

A medalha de bronze que Hugues Fabrice Zango, de Burkina Faso, conquistou ontem na final do salto triplo foi a primeira do país da África Ocidental, desde que começou a participar das Olimpíadas em 1972, no Dia da Independência de Burkina Faso. O presidente do país, Roch Marc Kabore, foi um dos primeiros a parabenizar Zango.

Hugues Fabrice Zango levou bronze no salto triplo - Reuters/Dylan Martinez/Direitos Reservados

*Com informações da Reuters

Matéria ampliada às 15h58 para inclusão de informação sobre as finais do boxe
 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...