MENU

19/11/2022 às 17h21min - Atualizada em 19/11/2022 às 17h21min

Cantinho do Humor

Sorria!

Da Redação
GB Edições

No cemitério

Tarde da noite, o sujeito ia passando perto de um cemitério quando ouve:
— Pléc, pléc, pléc...
Acelera o passo, mas o barulho parece aumentar.
— Pléc, pléc, pléc...
Curioso e assustado, ele estica o pescoço por sobre o muro e vê um homem com uma talhadeira e um martelo sentado em um dos túmulos, talhando uma lápide.
— Puxa — murmura, aliviado. — O senhor me pregou um susto e tanto!
— Desculpe — responde o homem, e continua o trabalho.
— Afinal, o que o senhor está fazendo? — torna a perguntar o sujeito.
— Estou corrigindo o meu nome... Escreveram errado na lápide! 

Promessa é dívida

O delegado interroga o ladrão, preso em flagrante:
— Então você confessa que abriu a loja de brinquedos com um pé de cabra?
— Isso mesmo, doutor — responde ele — Mas foi pra cumprir a última vontade do meu pai...
— Vontade do seu pai? Como assim?
— É, doutor... Antes de morrer ele disse que só iria sossegado se eu prometesse pra ele que ia abrir uma loja...
E eu cumpri a promessa, né doutor? 

Pedra no sapato

Em plena segunda-feira Joaquim vai a uma loja de calçados.
Olha daqui, olha dali, experimenta um, experimenta outro, acaba se decidindo por um sapato de cromo alemão.
— Vou levar este daqui — diz para o vendedor.
— O senhor fez uma bela escolha! Só uma advertência: estes sapatos costumam apertar um pouco nos primeiros três ou quatro dias.
— Ora pois! Não tem problema, só vou usá-los no domingo que vem! 

Conversa com o abajur

A mulher foi ao médico:
— Doutor, o meu marido está completamente louco! Vira e mexe ele começa a conversar com o abajur!
— E o que ele diz?
— Eu não sei!
— Como não sabe? A senhora não disse que viu ele conversando com o abajur?
— Não, eu não disse isso... Eu disse apenas que ele conversa com o abajur.
— Mas, então, como foi que a senhora descobriu?
— Foi o abajur que me contou, ora! 

Anúncio no jornal

Jacó vai colocar um anúncio no jornal.
— Gostaria de colocar uma nota fúnebre sobre a morte da minha esposa — diz ao atendente.
— Pois não, quais são os dizeres?
— Sara morreu.
— Só isso? — espanta-se o rapaz.
— Sim, Jacó não quer gastar muito.
— Mas o preço mínimo permite até 5 palavras.
— Então coloca: "Sara morreu. Vendo Monza 94”. 

Medo no avião

No avião, a aeromoça pergunta para um passageiro que está morrendo de medo:
— O senhor está sentindo falta de ar?
— Não, não... Eu estou sentindo falta de terra mesmo!
 
Notícias Relacionadas »
Comentários »