MENU

16/11/2022 às 19h54min - Atualizada em 16/11/2022 às 19h54min

Presidente do STF condena hostilidade contra ministros da Corte

Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski, Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes, que também é presidente do TSE, participaram de evento privado nos Estados Unidos.

Da Redação
Agência Brasil - Brasília
Ministros foram alvo de xingamentos no último fim de semana em NY - © 27.11.2019/Arquivo/Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
 
A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Rosa Weber, voltou a condenar os ataques verbais sofridos por ministros da Corte durante conferência realizada no último fim de semana em Nova York, nos Estados Unidos.

Durante a abertura da sessão de julgamento desta quarta-feira (16), a presidente reiterou nota à imprensa, divulgada na segunda-feira (14), na qual afirmou que atos de intolerância e violência moral contra qualquer cidadão são incompatíveis com a democracia.

Em seu discurso, Rosa Weber afirmou que agressões não estão acobertadas pela liberdade de expressão. "A liberdade de expressão, em absoluto, abriga agressões e manifestações que incitem ódio e violência, inclusive moral", disse. 

A ministra lembrou ainda que o Dia Internacional da Tolerância, proclamado pela Unesco, é celebrado hoje, e afirmou que a tolerância sustenta a democracia e o Estado democrático de direito. 

“Tolerância não é concessão, condescendência ou indulgência. Antes de tudo é uma atitude ativa de reconhecimento dos direitos humanos universais e das liberdades fundamentais dos outros. Em nenhum caso pode ser usada para justificar violações desses valores fundamentais”, afirmou. 

Durante o período em que estiveram nos Estados Unidos, os ministros Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski, Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes, que também é presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), foram alvo de xingamentos por manifestantes brasileiros. 

Os ministros participaram do evento privado Lide Brazil Conference. 

Notícias Relacionadas »
Comentários »