MENU

11/11/2022 às 15h04min - Atualizada em 15/11/2022 às 00h05min

Gartner prevê que 85% dos líderes de infraestrutura e operações esperam aumentar a automação em três anos

Gartner prevê que 85% dos líderes de infraestrutura e operações esperam aumentar a automação em três anos

SALA DA NOTÍCIA Gartner
Segundo dados da mais recente pesquisa do Gartner, líder mundial em pesquisa e aconselhamento para empresas, cerca de 85% dos líderes de infraestrutura e operações (I&O) que trabalham em empresas não totalmente automatizadas esperam alcançar essa transformação em até três anos. O Gartner prevê que, até 2025, 70% das organizações implementarão automação estruturada para oferecer flexibilidade e eficiência, o que representa um aumento de 20% das organizações em relação a 2021. O estudo foi realizado de abril a maio de 2022, com 304 líderes mundiais de infraestrutura e operações e seus subordinados diretos em empresas com receita anual de US$ 1 bilhão ou mais.  

“A automação é essencial para que a área de infraestrutura e operações se adapte às crescentes demandas dos negócios digitais”, afirma Yinuo Geng, Vice-Presidente do Gartner. “As tecnologias podem apoiar a TI na velocidade de lançamento de soluções ao mercado, aumentando a agilidade dos negócios, garantindo a conformidade com os requisitos regulatórios e de segurança e otimizando os custos de serviço”, diz o analista.  
 
Automação mais prevalente na implementação de infraestrutura - A pesquisa descobriu que a área de infraestrutura e operações usa a automação com mais frequência na implantação de aplicações (47%), para carga de trabalho de I&O (43%) e implementação de dispositivos de usuários finais (41%). Da mesma forma, 90% dos entrevistados que estão automatizando a implementação de aplicação relatam que isso somou valor para suas operações.  

“A automação das atividades de implementação pode ajudar a reduzir o atrito entre infraestrutura e os consumidores”, explica Melanie Freeze, Diretora Sênior de Pesquisa do Gartner. “A ascensão do DevOps, Agile e engenharia de confiabilidade também levou a uma maior automação em domínios operacionais, como monitoramento e resolução de incidentes, mas pode ser mais difícil justificar investimentos devido a retornos mais indiretos”.  

Segundo o Gartner, apenas 22% dos líderes de I&O estão automatizando patches e remediação de vulnerabilidades. No entanto, 70% daqueles que estão otimizando essas atividades acham que isso é impactante para os negócios, enfatizando a urgência da área de infraestrutura e operações expandir a automação para domínios operacionais.   
 
Líderes de infraestrutura e operações desafiados a selecionar casos de uso de automação - Apenas 21% dos entrevistados relataram altos níveis de sucesso em seus esforços de automação de I&O. Os desafios mais comuns citados incluem estimar o ROI para selecionar as melhores oportunidades de casos de uso, mudar as formas de trabalhar para abordagens mais centradas nos consumidores, melhorar os processos e a infraestrutura legados e desenvolver e adquirir habilidades relevantes. “Ao selecionar iniciativas de automação, os líderes de I&O tendem a olhar para a viabilidade e o volume de demanda em vez do valor potencial do negócio”, comenta Freeze. “Os líderes podem extrair mais retornos futuros dos investimentos se também priorizarem iniciativas reutilizáveis ​​e apoiarem a inovação e as prioridades de negócios emergentes”.  

Notícias Relacionadas »
Comentários »