MENU

OPROGRESSONET Publicidade 728x90
05/10/2022 às 09h15min - Atualizada em 08/10/2022 às 00h00min

Fazenda do Tocantins avança no melhoramento genético de bovinos da raça Montana

Fazenda do Tocantins avança no melhoramento genético de bovinos da raça Montana

SALA DA NOTÍCIA Graziele Oliveira
Área de 300ha é destinada ao melhoramento genético da raça Montana, na Fazenda Angico, localizada no município tocantinense de Abreulândia. A propriedade é sede do projeto Montana DD, criado em 2012 por Diógenes Afonso Rodrigues Paz. Atualmente, o pecuarista tem um plantel de 400 matrizes em reprodução e faz parte da Associação Internacional de Criadores de Montana (AIC-MTN).
“Começamos a receber orientação da entidade em 2016, quando ainda era o ‘Programa Montana’. A decisão de contar com a assistência técnica da associação foi ótima e nos ajudou a criar o Montana assim que adquirimos os primeiros touros”, explica Diógenes.
Desde então, o criatório usufrui de orientação técnica dos profissionais da AIC-MTN e dos geneticistas da USP/Pirassununga. “A implementação de manejos que promovem melhoria dos índices zootécnicos e aumento da produtividade estão entre os principais pontos de mudança após a filiação à entidade. A troca de experiências com outros criadores experientes em produção de bovinos de corte em diferentes localidades também contribui para o bom trabalho do Montana DD no Tocantins”, destaca Gabriela Giacomini, superintendente técnica da entidade.
Um ganho importante trazido pela avaliação genética foi o crescimento do percentual de bezerros desmamados. No início do projeto, era de 65%. Após quatro anos avaliando geneticamente o rebanho, o percentual saltou para 75%. “Nossa projeção indica que conseguiremos atingir até 80% de bezerros desmamados no próximo ano. Esses números mostram a diferença que a associação faz em nosso trabalho”, informa Diógenes. 
Um dos serviços oferecidos pela AIC-MTN é a assessoria de renomados geneticistas brasileiros, que orientam os associados em qual direção seguir, de acordo com os dados coletados do rebanho, através da avaliação genética de rebanhos de seleção e rebanhos comerciais.
Diógenes Paz destaca que o trabalho oferecido é extremamente profissional e focado nas características importantes para atingir o melhoramento da raça. “Há muita disciplina e rigor nas análises dos especialistas, o que nos dá segurança de que estamos selecionando animais melhoradores, com características de importância econômica”.
“Quando o Montana evolui, temos a certeza de que estamos cumprindo nosso papel de colaborar para a propagação da raça em todo o país, mostrando o potencial produtivo dessa excelente opção genética”, comenta Gabriela.
A AIC-MTN foi fundada em outubro de 2020 com a intenção de democratizar o acesso às informações genéticas de rebanho de animais cruzados e compostos, comerciais ou seleção, estes com o objetivo de produção de touros com Certificado Especial de Identificação e Produção (CEIP) – chancela do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).
A entidade conta com pecuaristas associados no Brasil e no Uruguai e oferece diversos serviços, como assessoria de geneticistas para produção e comercialização de touros Montana, seleção do rebanho, acasalamento dirigido e ferramentas de seleção, além de trocas de experiências entre seus filiados.
Para mais informações, acesse: www.montana.org.br/.
 
Notícias Relacionadas »
Comentários »
OPROGRESSONET Publicidade 1200x90