MENU

17/09/2022 às 09h54min - Atualizada em 17/09/2022 às 09h54min

Araguaína implanta 1º Laboratório de Marcha da região Norte do Brasil e com alta tecnologia

Exame pode indicar tratamento mais eficiente para paciente

Da Assessoria
O laboratório é composto por câmeras infravermelhas, de vídeo e equipamentos adicionais de alta tecnologia - Foto: AscomAraguaína / Marcos Sandes
  
Um novo serviço do Centro Especializado em Reabilitação (CER) de Araguaína vai permitir que pacientes amputados com prótese e neurológicos, adultos e infantis, conquistem mais autonomia para andar. 

Com alta tecnologia, o Laboratório de Marcha é o primeiro na Região Norte do País e começará a atender a partir desta sexta-feira, 16 de setembro. O serviço será mais uma opção de exame para que a equipe multiprofissional do centro indique tratamentos mais eficientes para pessoas que tiveram diagnóstico de paralisia cerebral, AVC (acidente vascular cerebral) ou poliomielite, por exemplo.

A supervisora assistencial do CER, Francisca Romérya Gonçalves, explica que as três fisioterapeutas responsáveis pelo laboratório receberam o treinamento e o centro definiu quais serão os primeiros pacientes encaminhados para o serviço.

“Em um primeiro momento, temos a capacidade de realizar seis exames por dia. Um dos principais diferenciais do Laboratório de Marcha é que ele trabalha com protocolos validados pela comunidade científica internacional, o que dá ainda mais segurança para a análise”, informou a supervisora.

A secretária da Saúde de Araguaína, Ana Paula Abadia, destacou os ganhos que o município e todo o Tocantins terão com o novo serviço do CER. “Araguaína merece inovar cada vez mais. Esse laboratório é o primeiro do Norte do país com esse tipo de atendimento pelo SUS. Quero destacar não só a qualidade dos equipamentos, mas o serviço que o Hospital de Amor, junto aos profissionais de saúde, para trazer um melhor serviço e avanços para que as pessoas que possuem dificuldade de locomoção tenham uma vida melhor”, explicou a secretária.

COMO FUNCIONA?
O laboratório é composto por câmeras infravermelhas, de vídeo e equipamentos adicionais de alta tecnologia que registram a marcha e o movimento por meio de marcadores colocados no corpo do paciente, e eletromiógrafos, que é uma técnica de monitoramento das atividades elétricas das células dos músculos.

Os vídeos são gravados de diferentes pontos de vista e as imagens são sincronizadas com os sinais registrados. Os dados gerados permitem um resultado com muito mais confiabilidade e acrescentam informações que agilizam a análise do paciente. “Todas essas informações são analisadas pelos profissionais, que podem reavaliar o resultado dos tratamentos que estão em andamento e ainda propor melhorias nas terapias”, ressaltou a supervisora assistencial.

As análises do laboratório podem ser indicadas para pacientes amputados com próteses e neurológicos, adultos e infantis, que possuem marcha independente ou semi-independente.  Pessoas que tiveram diagnóstico de paralisia cerebral, AVC (Acidente Vascular Cerebral) ou poliomielite, por exemplo, estão aptas a fazer o exame do laboratório conforme orientação das equipes.

CER
Inaugurado em novembro de 2019, o Centro Especializado em Reabilitação Luiz Flávio Quinta é referência para mais de 63 municípios da região meio-norte do Tocantins. O espaço tem capacidade para atender até 100 pacientes por dia e é preparado para realizar reabilitações físicas, intelectuais, visuais e auditivas.

O CER está localizado entre os setores Cidade Nova e Lago Azul e possui 32 consultórios, box de terapia, fraldários adulto e infantil e refeitório, além de dois veículos adaptados para atendimento exclusivo dos pacientes. Dados da Secretaria Municipal da Saúde estimam que, somente em Araguaína, cerca de 24% da população possui algum tipo de deficiência, o que corresponde a cerca de 40 mil pessoas.

Notícias Relacionadas »
Comentários »