MENU

06/09/2022 às 19h45min - Atualizada em 07/09/2022 às 00h01min

Como se proteger dos famosos golpes do WhatsApp?

Advogada Marina Pupo Nogueira, do escritório BPN Advogadas, destaca como a lei se relaciona com situações concretas do nosso dia a dia

SALA DA NOTÍCIA Daniela Nucci
Divulgação
 
 
Quando pensamos que a Lei Geral de Proteção de Dados é mais uma lei para nos atrapalhar, esquecemos de como ela se relaciona com situações concretas do nosso dia a dia.

Quem não conhece alguém que já enfrentou o famoso golpe do whatsapp, seja fazendo um depósito a favor de terceiros ou pagando um boleto falso?

Isso só ocorre porque houve algum vazamento de dados, seja da operadora de telefonia, seja por meio do aplicativo de mensagens, rede social ou por meio de algum banco de dados físico ou digital.

Foi essa “falha” que permitiu que fraudador tivesse acesso aos seus dados pessoais, tais como: celular, nome, fotos, relações pessoais.

Portanto, a lei existe para isso: proteger sua privacidade, que é um direito fundamental de status constitucional.

E nem preciso dizer o quanto é importante que empresas se adequem à LGPD e que as pessoas físicas se protejam de violações à sua privacidade, sendo o “golpe por whatsapp” um exemplo corriqueiro do que pode acontecer com todos nós.

Abaixo compartilho 9 dicas, que praticamos aqui no escritório, e que podem te ajudar a se proteger de golpes:

1️⃣ Ative a verificação em duas etapas e tenha um e-mail para redefinir senhas, ou seja, não use o número do seu celular para isso;

2️⃣ Jamais compartilhe seu PIN de acesso;

3️⃣ Coloque uma senha para entrar no aplicativo e não apenas no celular;

4️⃣ Seja desconfiado e preste atenção em mensagens que não costuma receber ou links enviados por desconhecidos;

5️⃣ Mantenha sua foto de perfil aparente apenas para contatos;

6️⃣ Não salve em sua agenda a indicação de parentesco nos contatos como mãe, tio etc. Coloque apenas o nome;

7️⃣ Não indique nas redes sociais quem são seus parentes;

8️⃣ Apague de seu histórico de mensagens documentos pessoais e boletos recebidos e enviados;

9️⃣ Sempre verifique os dados do boleto e se você está pagando ao credor correto.

Parecem medidas simples, mas podem fazer toda a diferença em termos de segurança e privacidade!

Marina Pupo Nogueira é advogada e sócia do escritório 
BPN Advogadas.
 

Notícias Relacionadas »
Comentários »