MENU

04/11/2021 às 12h38min - Atualizada em 05/11/2021 às 00h00min

Doutores da Alegria transmite neste domingo (7) a 2a edição do Festival Miolo Mole

Programação, das 9h às 13h, poderá ser assistida nas redes sociais do grupo e pelo Canal 264 da TV Claro/Net

LN Textos
SALA DA NOTÍCIA
Doutores da Alegria, que completa 30 anos de atuação em 2021 e reafirma sua visão da arte e da cultura como direito de todos, realiza no próximo dia 7 de novembro, domingo, a 2ª edição do Festival Miolo Mole, integralmente online

Com quatro horas de duração, das 9h às 13h, o festival será transmitido pelas redes sociais da associação (Facebook - /doutores; e Youtube - @tvdoutores) e pelo Canal 264 da operadora TV Claro/Net, disponível para seus assinantes.  

O evento virtual reúne o elenco de besteirologistas das cidades de São Paulo (SP) e Recife (PE), além de convidados especiais para tratar de temas relacionados às áreas de atuação do grupo, combinando entretenimento, linguagem do palhaço, teatro e música, alinhada à informação e conteúdo educativo.

Um dos objetivos é arrecadar recursos para a manutenção das atividades da associação. Além disso, o Festival Miolo Mole dá continuidade à premissa da instituição em permanecer em atividade mesmo com os desafios impostos pela pandemia da Covid-19, atuando com relevância.
Programação

O Festival Miolo Mole contará com uma apresentação do espetáculo Doutores Conta Causos’, em que atores do elenco compartilham histórias e experiências vivenciadas nos atendimentos em hospitais; também haverá uma edição especial da Roda Besteirológica, coletânea de cenas originais criadas durante os atendimentos virtuais e presenciais com crianças hospitalizadas, acompanhantes e profissionais de saúde.

Outra atração é o Delivery Besteirológico, com vídeos idealizados e executados pelos palhaços de suas próprias casas, sobre variados temas, desde os questionamentos que surgiram com a pandemia até a importância da cultura, de forma leve e divertida; o Momento Literatura, dedicado à contação de histórias a partir de livros infantis, estimulando a leitura desde a infância; e o Momentos Doutores, com cenas de atuação nos hospitais do Rio de Janeiro e do Recife, agora com o retorno presencial dos artistas.

Além de apresentar o trabalho da associação, as atrações em estúdio também contarão com entrevistas conduzidas pelos palhaços. Em uma delas, a atriz, diretora, escritora e improvisadora Lu Lopes (a palhaça Rubra, que já atuou com Doutores da Alegria) conversa sobre a importância do brincar para crianças de todas as idades. 

Outro bate-papo terá a participação de Lino de Macedo, professor Emérito do Instituto de Psicologia e Membro da Cátedra de Educação Básica do Instituto de Estudos Avançados da USP e do Conselho Científico do Núcleo Ciência pela Infância. A conversa será sobre o sentido da vida nos tempos atuais, a partir do tema “Mas, afinal, é lúdico ou lúcido?”.

Alimentação Saudável na Infância e Adolescência” e “Cuidados com a Saúde Mental na Pandemia” completam este segmento, trazendo como convidados, respectivamente, Fernanda da Silva Lima, nutricionista clínica do Hospital Sírio-Libanês, graduada pela USP, e Dr. Lucas Lago, médico psiquiatra formado pela Universidade Federal da Bahia e atuante em Centros de Adaptação Psicossocial.

Já o palco virtual será ocupado por quatro apresentações:

-  Pequeno Cidadão, formada por Edgar Scandurra (Ira!), Taciana Barros (Gang 90 & Absurdettes) e o produtor de trilhas Antonio Pinto, além de seus filhos e sobrinhos, que combina influências do pop rock e da música psicodélica em um trabalho voltado para crianças, inspirado nos primeiros problemas existenciais do ser humano, na experiência como pais e também nas lembranças de infância;

-  Beatles Para Crianças, que revisita o repertório do quarteto britânico em abordagem voltada para crianças, reunindo Fábio Freire (guitarra e voz), Gabriel Manetti (voz), Eduardo Puperi (guitarra e teclado), Marcos Klis (contrabaixo) e Humberto Zigler (bateria); e a Banda Dos Doutores da Alegria, formada pelo elenco da associação, com músicas autorais e inspiradas na atuação do grupo.

- Teatro Popular Solano Trindade, fundado em 1975 por Raquel Trindade (1936-2018), que ´dá continuidade ao trabalho do Teatro Popular Brasileiro (TPB), de Solano Trindade, de reconhecida importância na divulgação e preservação da Cultura Popular, em especial a afrodescendente. Com espetáculos, cursos e oficinas, o TPST passeia por ritmos como o Maracatu do Recife, o Jongo Mineiro, o Samba de Roda da Bahia, a Coreografia dos Orixás do Candomblé e o Samba Lenço Rural Paulista, entre outros.

Histórico

Doutores da Alegria transformaram seu modelo de atuação desde que foi decretada a situação de pandemia no Brasil, por conta do novo coronavírus. Pela primeira vez os palhaços deixaram de visitar presencialmente as alas pediátricas dos doze hospitais atendidos pelo grupo em São Paulo e no Recife, mas, com a ajuda da tecnologia, seguiram levando acolhimento, alegria e esperança para crianças, familiares e profissionais de saúde.

Neste período, desde março de 2020, doze ações emergenciais foram adaptadas especialmente para o formato virtual, inclusive o Plantão Besteirológico, que recriou de forma online o atendimento individual às crianças hospitalizadas, por meio de tablets e da colaboração de um profissional de cada hospital. Além disso, ações artísticas e formativas exibidas em plataformas de transmissão e nas redes sociais (esquetes, lives e espetáculos).

A 1ª edição do Festival Miolo Mole foi uma das ações deste período. Realizada no dia 26 de julho de 2020, em plena quarentena, apresentou sete horas de programação ao vivo, preservando a essência de um festival ao ar livre – que era a ideia original - com ações que fazem parte do universo da televisão e das mídias digitais. Além das interações com os palhaços, o festival contou com shows de Toquinho, Palavra Cantada, Beatles para Crianças e convidados especiais, como Dr. Fernando Gomes, renomado neurocirurgião da FMUSP, entre outros.
 
Doutores da Alegria - Doutores da Alegria é uma organização da sociedade civil sem fins lucrativos que introduziu a arte do palhaço no universo da saúde, intervindo junto a crianças, adolescentes e outros públicos em situação de vulnerabilidade e risco social em hospitais públicos. Fundada em 1991 por Wellington Nogueira, transita pelos campos da saúde, da cultura e da assistência social e reforça a cultura como um direito de todos.
Desenvolve o Programa de Palhaços em 12 hospitais de São Paulo e Recife. No Rio de Janeiro, com o projeto Plateias Hospitalares, mantém uma programação artística permanente e diversa em sete hospitais. A Escola Doutores da Alegria traz formações diversas para o público em geral e para artistas e, entre suas iniciativas, se destaca o Programa de Formação de Palhaço para Jovens.

Como ajudar na manutenção da associação Doutores da Alegria? - O trabalho da associação Doutores da Alegria, gratuito para os hospitais, é mantido por doações de empresas e de pessoas físicas, tanto por recursos próprios quanto por recursos advindos por meio das leis de incentivo fiscal. Os recursos das contribuições permitem a continuidade e a expansão das atividades e da estrutura do grupo, a realização de atividades de formação, oficinas e o aprimoramento técnico dos artistas. Para contribuir com a manutenção do trabalho, basta acessar o site oficial ou as redes sociais do grupo.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...