MENU

22/09/2021 às 21h22min - Atualizada em 22/09/2021 às 21h22min

Pesquisa mostra que 52% das pessoas acreditam que o histórico familiar é o principal fator de risco do câncer de intestino

Alan Milhomem
Assessoria
Dr. Gumercindo Filho alerta para os principais fatores de risco do câncer de intestino - Foto: Assessoria
  
Dados de uma pesquisa inédita feita pela Bayer, em parceria com a consultoria IQVIA, mostram a falta de conhecimento das pessoas sobre o câncer colorretal, também conhecido como câncer de intestino, que é o terceiro mais comum no mundo. Os dados da pesquisa mostram que 52% dos entrevistados acreditam que o principal fator de risco para este tipo de câncer é o histórico familiar e a idade é o fator menos citado pela população, com apenas 17% das menções.

 Mas o cirurgião oncológico da Oncoradium Imperatriz, Dr. Gumercindo Filho, alerta que os principais fatores de risco para o câncer de intestino são: idade, excesso de peso e alimentação não saudável. “Ela atinge mais pessoas acima de 50 anos, pessoas tabagistas, está relacionada à ingestão de álcool, ingestão de muita carne processada (linguiça, salsicha...), ingestão de carne vermelha acima de 500g por semana e alimentação não saudável, isso quer dizer alimentação pobre em frutas e vegetais”, afirma.

 A pesquisa contou com 401 pessoas entrevistadas de todas as regiões do Brasil, sendo 38% do Sudeste; 23% do Sul; 28% do Nordeste; 6% do Centro-oeste e; 5% do Norte. O estudo teve a participação de 80 médicos oncologistas especializados em tumores gastrointestinais, sendo: 50% do Sudeste; 30% Sul; 11% Nordeste; 5% Centro-Oeste e; 4% da região Norte. Os participantes responderam um questionário online no mês de julho de 2021.

 Outro dado preocupante é que 73% dos entrevistados buscam informações na internet ao invés de irem ao médico. Isso pode prejudicar o diagnóstico precoce da doença, o que influencia diretamente nas chances de cura. Segundo o Dr. Gumercindo Filho, quando diagnosticado precocemente, o câncer de intestino tem altas chances de cura.

 O câncer de intestino é um tumor maligno que se desenvolve no intestino grosso (cólon e reto) geralmente se inicia a partir de lesões benignas que podem crescer na parede interna do intestino grosso.  O Instituto Nacional de Câncer (INCA) estima que quase 41 mil novos casos da doença devem ser diagnosticados em 2021 no Brasil. Em Imperatriz, foram 22 casos da doença diagnosticados em pacientes atendidos na rede pública no ano passado.

 Conforme o Dr. Gumercindo Filho, as pessoas devem ficar atentas ao surgimento de sangue nas fezes, alteração do hábito intestinal (diarreia e prisão de ventre alternados), dor ou desconforto abdominal. Ainda segundo o cirurgião oncológico da Oncoradium Imperatriz, os exames de rastreamento ajudam a reduzir o risco de mortalidade. A principal indicação é a realização do exame de colonoscopia a partir dos 50 anos, pois permite a visualização do intestino grosso de forma abrangente e a possibilidade de remoção quando há lesões.
 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...