MENU

OPROGRESSONET Publicidade 728x90
02/12/2022 às 10h59min - Atualizada em 03/12/2022 às 00h06min

Cresce o número de sistemas de energia solar instalados no campo do agronegócio

Número mais que dobrou entre 2020 e 2021, chegando a mais de 61 mil sistemas instalados. Eles geram energia solar para várias finalidades como o funcionamento de equipamentos de resfriamento na irrigação, secagem de culturas, viveiros ou bebedouros de animais até energia em pontos distantes da rede elétrica

SALA DA NOTÍCIA Larissa Landa
Foto: Divulgação

São Paulo, dezembro de 2022 - Um dos setores mais importantes da economia nacional, o agronegócio foi responsável por 27,4% do PIB brasileiro em 2021, segundo dados do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), em parceria com a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). Para manter o ritmo de crescimento, são considerados relevantes fatores como a busca por processos e tecnologias que garantam o avanço na produção, e que ofereçam ainda redução de custos e promovam a sustentabilidade.

Com isso, o investimento em fontes alternativas de energia, e o uso de energia solar fotovoltaica têm crescido no segmento, em especial pelo impacto financeiro: utilizar a energia solar no agronegócio gera benefícios em cadeia, com economia na produção e baixa no preço para o consumidor final.

De acordo com a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), muitos brasileiros já atentaram para a importância da energia solar no setor. Em 2020, por exemplo, a agropecuária era o terceiro setor que mais utilizava energia solar fotovoltaica no Brasil, com mais de 29 mil sistemas instalados no campo. No ano passado, o número saltou para 61 mil.

“O uso da energia solar é mais comum em residências e empresas, mas aparece de diversas maneiras no agronegócio: utilização de equipamentos para refrigeração, irrigação, secagem de culturas, viveiros em estufas ou bebedouros de animais. Uma outra opção muito importante, é quando leva energia a pontos da propriedade que ficam distantes da rede elétrica”, explica o consultor da NeoSolar, Alex Zuboski. 

Segundo Zuboski, equipamentos como controladores de carga, inversores e baterias encarecem a implantação, mas no longo prazo, o custo-benefício vale à pena em comparação com os sistemas tradicionais de fornecimento de energia.

“Além da eficiência dos sistemas, a economia nas contas de luz é a principal vantagem oferecida ao produtor rural, que conta ainda com uma menor exigência de manutenção se comparada a outras fontes de energia”, acrescenta.

Modalidades de sistemas e componentes

No agro, podem ser utilizados os sistemas On Grid, que funcionam ligados à rede elétrica, e Off Grid, caracterizados por não necessitarem de conexão à rede elétrica e abastecerem diretamente os aparelhos que utilizam a energia. 

Outra opção muito utilizada pelo setor do agronegócio são as bombas solares. Diferentemente das convencionais, ligadas à rede elétrica, esses componentes não necessitam de acesso à rede e são capazes de proporcionar economia significativa e ótimo custo-benefício, sendo alimentadas por um painel fotovoltaico, que mantém a bomba de água com energia elétrica em corrente contínua. 

“Hoje, as bombas solares têm sido utilizadas por todo o país, em maior número nas regiões Sudeste e Centro-Oeste. O Brasil, pela extensão e quantidade de áreas produtivas e sem acesso à rede elétrica, tem um mercado amplo para disseminação do uso das bombas solares”, finaliza Alex Zuboski, especialista em bombas solares da NeoSolar.

Sobre a NeoSolar

A NeoSolar é a maior distribuidora de produtos para energia solar Off Grid do Brasil, focada em fazer da energia solar fotovoltaica uma solução viável e utilizada em todo o país. Fundada em 2010, a empresa possui unidades de negócios para projetos On e Off Grid, cursos e treinamentos, bombeamento solar e soluções customizadas. A empresa foi uma das fundadoras da Associação Brasileira de Energia Solar (ABSOLAR), principal associação do setor no País e criadora da NeoCharge, unidade de negócios líder em infraestrutura para recarga de veículos elétricos e que se encontra em processo de spin off. 


Notícias Relacionadas »
Comentários »
OPROGRESSONET Publicidade 1200x90