MENU

18/11/2022 às 18h00min - Atualizada em 19/11/2022 às 00h03min

6ª temporada da Caravana da Criança no DF termina na próxima segunda (21)

SALA DA NOTÍCIA Verbo Nostro
A Caravana da Criança faz parada em quatro escolas de Brasília neste mês de novembro. Desta vez, com duas novidades: o texto totalmente narrado em Cordel e a incorporação do Teatro de Mamulengos, o que incrementa a propagação da arte plural. Na próxima segunda-feira (21), a temporada de apresentações se encerra na Escola Classe Colônia Agrícola Vicente Pires (EC CAVP).
 

A estreia aconteceu na Escola Classe (EC) 10, de Taguatinga, no dia 16 (quarta); depois a trupe passou pelo Centro de Educação Infantil Águas Claras (CEI), no dia 17 (quinta); e pela Escola Classe (EC) 02, no Guará, nesta sexta-feira (18).

Formatada para atender a estudantes de escolas públicas e de instituições culturais e educacionais, a Caravana da Criança reúne em sua proposta diferentes linguagens culturais como Circo, Artes Cênicas, Contação de História e Música, esta última modalidade artística serve como fio condutor do roteiro.

Com um dinâmica lúdica e envolvente, a Caravana oferece aos estudantes a apresentação de um espetáculo teatral e oficinas de circo, literatura de cordel e percussão. “Buscamos despertar a criatividade das crianças, expondo-as a diferentes gêneros artísticos, ao mesmo tempo em que trabalhamos com conceitos que valorizam as raízes culturais brasileiras”, contextualiza o sociólogo e músico Nelson Latif, idealizador do projeto junto com o educador e músico Ismael Rattis.

A interatividade entre os artistas, os estudantes e os educadores é outro ponto explorado pelo grupo. “As crianças têm a oportunidade de experimentar uma imersão na arte por meio de cada atividade, todas proporcionando descobertas e transformações muito importantes para a formação pessoal deste público”, enfatiza Latif.
  

Para Erika Mesquita, atriz circense, palhaça, aerialsita, produtora e integrante da Caravana, a partilha de saberes é um dos destaques do projeto. Ela explica que, tanto nas oficinas, como nas apresentações, a todo momento os saberes são compartilhados, sempre com muito encantamento despertado pela integração das modalidades aplicadas. “Conhecendo, reconhecendo e valorizando as músicas e as histórias da nossa cultura. Também buscarmos gerar a conscientização sobre o Cerrado e os cuidados que precisamos ter com esse bioma. Me sinto muito feliz e realizada por fazer parte desse coletivo e de podermos realizar este trabalho tão lindo”, comenta Erika.

A artista lembra que, nesta temporada, o roteiro da 6ª Caravana da Criança inseriu novos animais do Cerrado e novas músicas, boa parte com base no EP “Cadê o bicho que estava aqui 2”, lançado pelo grupo de Brasília, Camerata Caipira; e, ainda, oficina de musicalização ministrada pelo arte-educador Ismael Rattis nas escolas que oferecem educação infantil. O bandolinista Marcelo Lima também estará presente em toda a agenda integrando a ala musical.

Levando alegria, entretenimento, conhecimento e cultura a alunos e na faixa etária de seis e 14 anos, a Caravana da Criança já atendeu a cerca de nove mil estudantes em suas primeiras quatro edições. A expectativa para essa nova temporada é interagir com aproximadamente 1.600 estudantes.

O projeto é uma realização do Coletivo Educação pela Arte, sob o fomento do Fundo de Apoio à Cultura/FAC, da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Distrito Federal.

Coletivo de artistas mobiliza projeto

O projeto Caravana da Criança integra artistas do Trio Baru, Camerata Caipira e Circo Rebote, grupos de referência na música e no circo em Brasília, com projeções nacionais e internacionais. O Trio Baru, por exemplo, tem longa atuação no País e é um dos responsáveis pela difusão atual do Chorinho na Europa, com participação no Clube do Choro de Londres e em apresentações deste gênero musical em mais de 30 países.

O Circo Rebote, onde Erika Mesquita atua junto com Atawallpa Coello, foi criado em 2004, realizando Circo Teatro e apresentações de rua, com espetáculos repletos de acrobacia cômica, personagens excêntricos e música ao vivo. A trupe esteve em diversos festivais nacionais e internacionais e por três vezes foram contemplados com o Prêmio Funarte Carequinha de Estímulo ao Circo.

Isabella Rovo atua com música, literatura de cordel, produção cultural e arte-educação, sempre atrelada a movimentos coletivos. É coordenadora do Ponto de Cultura COEPi e integra, como artista, o Coletivo Educação Pela Arte e o Dandô - Circuito de Música Dércio Marques. Atua também como cantora e produtora dos grupos Camerata Caipira, Choro na Calçada e Zabumba de Chita.

O mineiro Victor Batista é compositor, violeiro, cantor, pesquisador, produtor musical e contador de histórias. Trabalha com arte-educação, em especial na iniciação musical de crianças e jovens, e tem dois álbuns autorais: “Além da Serra do Curral” e “Manchete do Tico-Tico”.

Unindo teoria e prática, Ismael Rattis e Sandro Alves rodam o Brasil oferecendo oficinas de percussão. Sandro, que integra o Trio Baru, é conhecido por unir ritmos tradicionais brasileiros com influências modernas e é pesquisador da cultura folclórica brasileira, que fundamentou sua musicalidade nos instrumentos de percussão. Ismael Rattis é músico e educador com experiências com a Funqquestra, Trem Caipira e Carlinhos Veiga & Banda. Além das aulas no Instituto Batucada Organizada, Rattis sempre ministra oficinas de percussão em projetos culturais variados.

Nelson Latif, que como Sandro Alves, também integra o Trio Baru, é violonista, cavaquinista, e fruto da boa safra de músicos paulistanos da década de 1980. Com formação musical em Jazz e Choro, atua nos principais palcos brasileiros e europeus.

Para saber mais sobre o Caravana da Criança, acesse:

https://www.youtube.com/watch?v=plwvOTE1IA8&t=44s
https://www.youtube.com/watch?v=R2osc9EdwxE&t=155s
www.youtube.com/c/ColetivoEducaçãopelaArte
https://www.instagram.com/educacao.pela.arte/
https://www.facebook.com/Coletivo-Educação-pela-Arte-248285562499346

Serviço

Evento: 6ª edição da Caravana da Criança | DF
Apresentação de encerramento
Dia 21/11 (segunda): Escola Classe Colônia Agrícola Vicente Pires (EC CAVP)
Horário: 10h às 15h
Endereço: St. Hab. Vicente Pires - Vicente Pires
Obs. Em toda a agenda, as atividades acontecerão no intervalo das 10h às 15h, com a seguinte escala de horários:

Matutino
10h - Oficinas 
11h - Apresentação

Vespertino
13h - Apresentação  
14h - Oficinas

Notícias Relacionadas »
Comentários »