MENU

17/08/2022 às 19h06min - Atualizada em 17/08/2022 às 19h06min

Mulher que tocou fogo em recém-nascido em Sítio Novo-MA é levada para o presídio de Davinópolis

Hoje deve ser submetida a audiência de custódia, ocasião que o juiz pode confirmar ou negar a prisão preventiva

Dema de Oliveira
Jornal O PROGRESSO
Maria Daiane se encontra no presídio de Davinópolis - Foto: Arquivo/O PROGRESSO
 
A mulher identificada por Maria Daiana, 32 anos, presa no fim da tarde de terça-feira (15) na cidade de Sítio Novo do Maranhão, a 100 km de Imperatriz, desceu na manhã desta quarta-feira (17) para o presídio de Davinópolis.

Maria Daiane foi autuada por ocultação de cadáver, pelo Delegado James dos Anjos, autoridade policial plantonista, por ter colocado fogo na criança e escondido o corpo no quintal da casa onde reside, em Sítio Novo do Maranhão. Em seu depoimento, Maria Daiane disse que a criança teria nascido morta e o seu erro foi ter colocado fogo e ocultado o corpo. 

Como ainda não foi anunciado o laudo do perito criminal, para confirmar ou não a versão dela de que a criança tenha nascido morta, o indiciamento inicial foi apenas de ocultação de cadáver. 
Hoje ela deverá se submeter a audiência de custódia, ocasião que o juiz vai definir se confirma ou não a prisão preventiva. 

Aborto
De acordo com o Sargento Cortez, do 34º BPM, a mulher confessou o aborto. “A gente recebeu uma denúncia anônima que uma senhora tinha feito um aborto, colocado o feto no quintal e posto fogo. Nós a localizamos, e ela relatou que tinha feito o aborto, só que não relatou que tinha posto fogo. Foi posto em uma caixa, está parte do corpo queimado, e o perito recolheu. Fomos verificar lá no quintal e constatamos a situação”, disse o Sargento. Nessa ocasião, Maria Daiane recebeu voz de prisão e foi trazida para a Delegacia Regional de Polícia Civil em Imperatriz, onde foram feitos os procedimentos legais.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
OPROGRESSONET Publicidade 1200x90