Pé no freio

A indefinição sobre com quem ficará o comando estadual do DEM está deixando alguns políticos cautelosos. Quem iria sair e quem iria entrar. Se continuar o atual presidente, o deputado Juscelino Filho, o partido pode fazer parte do arco de aliança liderado pelo PCdoB do governador Flávio Dino. Mas não depende só da vontade. Tem a Executiva nacional, que não vê com bons olhos essa aliança. ACM Neto assume a presidência nacional este mês.  Mas, na hipótese de haver acordo, já não entraria no DEM o deputado federal José Reinaldo Tavares, recém-rompido com Flávio Dino. E caso fosse o contrário, aí o quadro mudaria, com Zé Reinaldo assumindo o comando e levando vários  correligionários. Até quem está pensando em sair poderia ficar. Zé Reinaldo telefonou para uma liderança de Imperatriz e pediu-lhe que esperasse mais, até uma definição. A essa mesma liderança, o prefeito de São José de Ribamar, Luís Fernando, negou que se filiaria ontem ao DEM. É outro que vai ficar com um pé atrás. Até o início de abril, quando termina o prazo para filiação de quem deseja se candidatar este ano, poderá ser decidido sobre o rumo da sigla.

Olha aí!

Revela-se que recentemente o ex-prefeito Sebastião Torres Madeira (PSDB) teria se encontrado com a ex-governadora Roseana Sarney (MDB). Ela teria convidado-o a ser seu candidato a vice-governador. O tucano recusou, apresentando as suas justificativas. Madeira não abre mão do apoio à pré-candidatura do senador Roberto Rocha, que o próprio ex-prefeito incentivou a voltar para o PSDB e disputar o governo.

E...

Diante da recusa de Madeira, consta que Roseana Sarney já teria escolhido outro nome de Imperatriz para ser seu vice. Ontem fontes ligadas ao MDB revelaram que o possível companheiro de  chapa da ex-governadora é o agropecuarista Francisco Santos Soares, o Franciscano. Ex-prefeito de São Francisco do Brejão por dois mandatos consecutivos, no ano passado ele transferiu seu domicílio eleitoral para Imperatriz. Na época já se especulava o seu nome como opção. Franciscano já coordenou a campanha de Roseana na região.

Será?

Uma fonte conta que determinada liderança política, há pouco tempo alvo de uma ação desgastante, teria tido uma conversa áspera com figura de frente de um grupo político. Teria ameaçado tirar o pino da granada e detonar “companheiros”. A liderança sente-se escanteada dentro do grupo.

Na vez

O deputado Cabo Campos (DEM) está sendo acusado de agredir a companheira. Na Assembleia, a deputada Andrea Murad (MDB) cobra uma providência da Comissão de Ética. Mas dificilmente os deputados, corporativistas, iriam cassar o mandato do deputado. Porém, na hipótese do parlamentar perder o mandato, a sua cadeira seria ocupada pelo vereador imperatrizense Rildo Amaral (SD). E na vaga de Rildo assumiria o suplente Sargento Adelino. Em 2014, Rildo ficou na segunda suplência, mas o primeiro, Luciano Genésio, se elegeu prefeito de Pinheiro em 2016. Este ano o vereador disputará novamente o cargo de deputado.

Polêmica

Ontem os vereadores aprovaram em segunda votação, por unanimidade, o novo Plano Diretor. A única alteração foi a redução de 500 para 30 metros a distância para o rio Tocantins para edificações. Isso na área urbana, porque na rural continuaram os 500 metros. Mas vem polêmica aí. Logo após a votação já tinha integrantes de entidades prometendo recorrer ao Ministério Pública na tentativa de anular a decisão da Câmara.

Absurdo

As instituições responsáveis precisam tomar providências em relação aos dependentes químicos que tomam de conta da Praça de Fátima. Colchões velhos, papelões, pedaços de pau, roupas em cima dos pés de rosas que ainda restam e outros absurdos mais fazem o “cenário” daquela que deveria ser uma das mais bonitas praças, localizada exatamente no coração da cidade, uma área totalmente comercial. Isso sem falar na ameaça às pessoas, que são abordadas quando passam ou que estão nos lanches e restaurantes ou na casa lotérica.