MENU

31/08/2021 às 17h06min - Atualizada em 01/09/2021 às 00h00min

Equipe de Fifa 21 “Galáticos da ALE” marca entrada da empresa no universo dos eSports

Companhia apoia comunidade gamer brasileira ao montar uma equipe de proplayers e casters que vão interagir em um canal na Twitch

SALA DA NOTÍCIA Interface Comunicação
Galáticos ALE - Divulgação
De forma disruptiva e inovadora, a distribuidora de combustíveis ALE dá início, nesta semana, a um projeto que marca a entrada da companhia no universo de eSports. A empresa criou uma equipe com três dos melhores jogadores de Fifa 21 da atualidade, que vão disputar partidas com gamers de todo o Brasil, além de dar dicas e interagir com a comunidade na plataforma de transmissões ao vivo Twitch.
 
Para apoiar os streamers, diversas iniciativas serão realizadas, impulsionando o engajamento na plataforma e conectando a ALE a outros públicos. A apresentação da equipe “Galáticos da ALE” —formada pelos proplayers Spider Kong (Miguel Bilhar), Rodrigol (Rodrigo Hashimoto) e Rafifa (Rafael Fortes)— será no dia 31 de agosto, durante um showmatch (live) às 20h no canal ALEcombustíveis (https://www.twitch.tv/alecombustiveis). O evento contará com as participações especiais do músico Marcelo D2 e do influenciador digital Allan Rodrigues, conhecido como “O Estagiário”.
 
A partir do dia 7 de setembro, serão realizados desafios MD3 (melhor de três) entre os integrantes do “Galáticos da ALE” e streamers da Twitch; quem ganhar ou empatar duas partidas com os “galáticos” vai receber 10 mil Bits (moeda virtual utilizada para resgatar recompensas exclusivas na plataforma). Todos os jogos vão seguir os padrões da crônica futebolística. Para isso, a ALE criou uma equipe de “casters” com os narradores e comentaristas Paulo Bonfá e Marco Bianchi (dupla que marcou uma geração com o extinto RockGol, campeonato de futebol disputado por músicos, exibido pela MTV Brasil entre 1995 e 2008) e os gamers Fillipe “BT0” Moreno e Thamires Ferrara.
 
Complementam as ações a “Resenha ALE”, em que os players vão “bater papo” com a audiência durante as transmissões ao vivo, e a “Escolinha ALE”, com dicas dos proplayers de como se dar bem nos jogos, principais movimentações e tudo que é necessário para crescer nesse universo.
 
O gamer BT0 afirma que está empolgado em participar do projeto. “Nunca vi algo ser feito dessa forma no segmento. Não é sempre que uma marca do porte da ALE, e que não é relacionada diretamente ao esporte eletrônico, vem para apoiar o nosso trabalho e fazer um conteúdo tão legal quanto esse. Será um desafio para mim; estou ansioso para que comece logo e vou tentar fazer o meu melhor. Fazer parte disso me deixa muito orgulhoso e me faz pensar que eu estou no caminho certo”, destaca.
 
Rodrigol salienta o pioneirismo da iniciativa. “Muitos ainda acham que os eSports são um mercado do futuro, mas, na verdade, é algo de agora, e a ALE compreendeu muito bem o cenário. Hoje, muitos jovens querem ser proplayer, independente de qual seja o jogo, e isso demonstra a importância que um projeto desse porte tem para o desenvolvimento da geração que está vindo agora. É uma iniciativa que vai ajudar a fortalecer o cenário e as pessoas que estão inseridas nesse mercado, principalmente ao dar uma oportunidade para sermos uma influência positiva para quem está pensando em seguir essa carreira”, aponta.
 
A gerente de Marketing da ALE, Manabi Garzon, conta que a ideia de criar uma equipe com os melhores jogadores de Fifa 21 da atualidade foi inspirada em cases de sucesso no futebol. Entre 2000 e 2006, o Real Madrid montou um elenco que reuniu Luis Figo, Ronaldo, Beckham, Zidane, Owen e Roberto Carlos, entre outros. “Desde então, ‘galático’ passou a ser sinônimo de time de estrelas, o que ocorre atualmente com o PSG de Messi e Neymar, e é o que escalamos para nossa equipe de eSports”, comenta.
 
Mantendo patrocínios no futebol (Corinthians e time feminino do Atlético Mineiro) e no automobilismo (equipe Full Time Sports, do piloto Rubens Barrichello), a ALE é uma empresa reconhecida como viabilizadora e incentivadora do esporte no Brasil. “No segmento de eSports, não seria diferente; nossa meta é que as pessoas possam se divertir e ter contato com a marca em um momento prazeroso”, afirma Manabi.
 
“A iniciativa é a vitória da criatividade aliada à inteligência estratégica, o que demonstra o pioneirismo, a coragem e a sensibilidade do Marketing da ALE em olhar para o eSports como um mercado em potencial a ser explorado”, complementa Matheus Miguel, diretor de Criação da Fri.to, responsável pelas ações da ALE no ambiente digital. Ele explica que a equipe da agência analisou o segmento por quase um ano, a fim de identificar as potencialidades da plataforma e o cenário de gamers e streamers, além de como a ALE poderia se relacionar com esse público. “Encontramos um cenário muito inclusivo, de colaboração, em que os streamers possuem uma presença e proximidade forte junto à comunidade. Também percebemos que, apesar de ser um mercado que cresceu muito, ainda carece de investimentos. O projeto é a materialização de um estudo profundo da comunidade gamer do Brasil, do comportamento dela dentro das plataformas digitais e, claro, de uma excelente história para contar.”
 
Segundo Diego Pires, diretor de Marketing e Varejo da ALE, o projeto é um dos grandes destaques das estratégias de comunicação da empresa em 2021, quando completa 25 anos de atividades. “Somos reconhecidos nacionalmente por apoiar o futebol e nossa entrada no segmento de eSports não poderia deixar de lado nossa ‘veia futebolística’. Um dos nossos objetivos macro com esse projeto é sermos percebidos como uma potência, a partir de uma ideia inovadora e pioneira no nosso segmento”, destaca Pires.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...