MENU

27/08/2021 às 14h36min - Atualizada em 30/08/2021 às 00h00min

Discord: uma plataforma atraente para cibercriminosos

Uma das plataformas sociais mais utilizadas no mundo dos jogos, atrai o interesse de cibercriminosos para realizar golpes e hospedar malware

Weslley Morais
SALA DA NOTÍCIA
O Discord nasceu como uma plataforma para gamers interessados ​​em poder se comunicar com outros jogadores durante seus jogos. Atualmente, possui mais de 150 milhões de usuários ativos por mês e é utilizado para diversos temas, como comunidades streamer, atualizações de jogos, discussões sobre cibersegurança, educação, música, anime, entre outros. Devido ao seu crescimento acelerado, dado o contexto de uma pandemia, é inevitável que muitos aspectos da plataforma ainda sejam desconhecidos por quem utiliza o serviço. Pensando nisso, a ESET, empresa líder em detecção proativa de ameaças, analisa a plataforma e alerta sobre seus riscos.  

“Por ser um serviço que atrai o interesse de adultos, crianças e adolescentes, é muito importante conhecer esses aspectos para garantir um entretenimento seguro, seja porque somos usuários ou porque supervisionamos um menor que é. Na verdade, conforme publicado pelo Discord, o número de reclamações e encerramentos de contas por algum tipo de violação (cyberbullying, spam, crime cibernético, etc.) cresceu significativamente, de 26.886 reclamações em janeiro de 2020 para mais de 65.000 em dezembro do mesmo ano", cita Martina López, pesquisadora do Laboratório da ESET América Latina.

O Discord é uma plataforma social de mensagens instantâneas para maiores de 13 anos, que inclui comunicação por texto, bem como chats de voz e vídeo. Além disso, possui a possibilidade de fazer transmissões, onde um usuário pode compartilhar sua tela com outras pessoas do mesmo grupo. Também oferece integração automática com jogos e outros aplicativos, permitindo aos usuários visualizar perfis ou ingressar em jogos de terceiros. 

Quanto à segurança, o aplicativo tem uma variedade de utilizações. Por um lado, para cada servidor, bem como para cada canal, possui uma lista de permissões altamente detalhada: desde a possibilidade de silenciar outros até poder utilizar o Text To Speech (TTS) da própria aplicação. Ao nível do utilizador, também é possível personalizar a experiência na aplicação: relacionamento com outros utilizadores, nível de privacidade, utilização de dados, entre outros. Além disso, existem opções relacionadas à integração com jogos, como a possibilidade de outras pessoas ingressarem em jogos, para aplicativos selecionados. 

“O Discord tem um alto nível de anonimato, pois para se cadastrar basta indicar o apelido, usuário, e-mail e idade. E isso, como acontece com outras plataformas e redes sociais, é um cenário ideal para que hackers realizem diversos tipos de ações maliciosas”, adiciona Martina López.

Com relação às interações do usuário, a ESET identifica cyberbullying e doxing como os maiores incidentes relatados. É conhecido como doxing o ato de coletar e publicar informações privadas (endereço de residência, documento de identidade, universidade ou escola que frequenta, etc.) com o objetivo de pressionar e prejudicar uma pessoa, ou levá-la a sofrer assédio por parte de terceiros. Da mesma forma, foram relatados casos de ideologias extremistas, sejam políticas, religiosas ou sociais, e de comunidades de ódio contra personalidades em particular. 

Como proteger as contas? A ESET compartilha algumas recomendações a serem seguidas ao usar a plataforma ou supervisionar um menor:

  • Use uma senha complexa e ative a autenticação de dois fatores. Esta opção pode ser configurada no aplicativo de desktop ou site da Web, encontrado em Configurações> Minha conta> Autenticação em duas etapas. É necessário baixar um aplicativo extra como autenticador, como o Google Authenticator.
  • Cuide das informações pessoais. Embora o Discord não contenha um perfil onde seja possível revelar muitas informações, ao contrário de redes como o Instagram, é vital lembrar a alta interação com outros usuários sob o anonimato que se pode ter, seja em um chat de texto, seja por voz bate-papo ou videochamada.
  • Familiarize-se com as configurações de privacidade oferecidas pelo aplicativo e altere-as de acordo com cada necessidade. Como qualquer plataforma social, as restrições de privacidade e visibilidade para qualquer conta recém-criada são fracas, e é o usuário quem deve se responsabilizar por sua configuração. Para os responsáveis ​​por um menor que utiliza a plataforma, um fato interessante sobre o Discord é que permite revisar as imagens que o usuário recebe, e fazer uma denúncia automática ao encontrar conteúdo impróprio.

Além disso, a ESET possui uma iniciativa chamada Digipais, promovida pelo Safer Kids Online, que visa acompanhar pais e professores no cuidado de crianças na Internet, a fim de aumentar a conscientização sobre os riscos e ameaças no mundo digital. Neste espaço são fornecidos materiais para o processo de aprendizagem, diálogo e supervisão, de forma a facilitar os conhecimentos necessários para auxiliar os pequenos no uso das novas tecnologias. 

Para saber mais sobre segurança da informação, acesse o portal de notícias da ESET:
https://www.welivesecurity.com/br/2021/08/19/discord-um-app-usado-tanto-por-gamers-como-cibercriminosos/
 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...