MENU

26/08/2021 às 18h09min - Atualizada em 27/08/2021 às 00h00min

Comunidade de networking para mulheres criada pela Stefanini recebe novas participantes

Com o foco em compartilhar ideias e experiências sobre gestão e desafios de inovar no mercado, o Women Innovation Network (WIN) expande o número de líderes dentro da comunidade

Carolina Amaral
SALA DA NOTÍCIA
Mary Ballesta, diretora global de Inovação do Grupo Stefanini e integrante do WIN - Foto: Divulgação
Idealizado com o propósito de conectar lideranças femininas para debaterem sobre tópicos dentro do universo da inovação, o Women Innovation Network (WIN) foi projetado pela Stefanini como uma iniciativa que faz parte do guarda-chuva de ações da Sala 87 - marca das iniciativas de inovação do Grupo - e constituído por meio da integração de líderes de diferentes companhias. Com um ano de existência, a comunidade tem expandido seus canais de contato e ampliado o número de participantes para que as discussões possam ser cada vez mais aprofundadas e enriquecedoras.

Com a convocação via LinkedIn, o projeto ganhou mais entusiastas. Para participar da comunidade é preciso atuar em gestão na área de inovação, independentemente do cargo - o critério é apenas que tenham a incumbência de inovar. Para receber as novas participantes, foi realizado um onboarding digital recentemente, com apresentação das fundadoras para conhecer mais sobre cada nova integrante do WIN.

"Queremos fazer a comunidade crescer em número de pessoas, para que seja possível compartilhar cada vez mais conhecimento e criar engajamento. Nosso objetivo é que mais mulheres participem desses desafios que têm sido trazidos para a comunidade com o desejo de debater ideias e fazer a diferença em seus ambientes de trabalho e na sociedade", afirma Mary Ballesta, diretora global de Inovação do Grupo Stefanini e integrante do WIN.

Para fazer as interações e fomentar a discussão entre as participantes, são usadas plataformas digitais de cocriação na qual os temas são debatidos. Atualmente, o tópico em pauta é o futuro do trabalho, trazido por uma das líderes que integra a comunidade. Nesta plataforma, é colocada uma questão para nortear a discussão, e as integrantes colocam os prós e contras a respeito do assunto, que serão abordados mais amplamente durante cada encontro on-line e ao vivo.

"Os temas trabalhados na comunidade são muito vivos, vão surgindo de acordo com o que as integrantes vão se deparando. Elas trazem o que estão passando, o que acham interessante estudar, aprender, e aí vão surgindo os assuntos de maneira espontânea. Vai de acordo com as demandas do próprio grupo", explica Mary.

O WIN não tem número limitado de vagas e poderá receber novas participantes ao longo dos meses. A ideia é conectar mais pessoas de diversos segmentos, com diferentes visões de inovação, para enriquecer a discussão com novos pontos de vista. A abertura para ingressar à comunidade é sempre divulgada por meio do LinkedIn da Stefanini. As interessadas em participar devem acompanhar a atualização nas publicações.
 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...