MENU

10/09/2020 às 00h00min - Atualizada em 10/09/2020 às 00h00min

Bastidores


Momento dos vices 
É tradição. A escolha do vice, nas eleições majoritárias, fica sempre para os 45 minutos do segundo tempo das convenções. Não foi diferente na convenção do PP, que homologou a candidatura de Ildon Marques a prefeito. O ato começou com a expectativa de que a escolha do companheiro de chapa do “Pisada” recaísse sobre o vereador-presidente da Câmara, José Carlos “Pé de Pato”, que nesse caso retiraria sua pré-candidatura. Mas uma articulação de última hora acabou por rifá-lo. Rodrigo Brasmar (PSD), que também se apresentava como pré-candidato, foi o indicado, para surpresa do grupo de Zé Carlos. Vice agrega voto, recurso, prestígio, compõe uma estratégia política, ou é resultado de acordo para fechamento de aliança. Essas são as principais variáveis. No caso, a escolha do novato Rodrigo Brasmar como vice de Ildon se enquadraria na estratégia de “remoçar a chapa”.

Momento dos vices II
O ex-prefeito Sebastião Madeira (PSDB) ainda espera contar com o médico Daniel Fiim (PODEMOS) como seu companheiro de chapa. Em  São Luís, o PSDB fechou aliança com o deputado Eduardo Braide (PODEMOS) para prefeito, por isso a expectativa de uma aliança aqui, como lá. Braide acompanhará o presidente estadual do PSDB, senador Roberto Rocha, na vinda a Imperatriz no próximo sábado. Ambos participarão da convenção tucana que homologará o nome de Sebastião Madeira como candidato a prefeito. E aí pode surgir uma decisão de cima pra baixo do comando do PODEMOS e Fiim se tornar o vice de Madeira ou ficar fora do pleito de 15 de novembro.

Será?
Ontem, um pré-candidato a vereador que garante acompanhar Zé Carlos seja para onde ele for, revelou que o vereador-presidente da Câmara não estaria disposto a apoiar o ex-prefeito Ildon Marques (PP), pois estava certo de que seria o vice e na última hora foi descartado. Segundo a mesma fonte, Zé Carlos apoiaria até o prefeito Assis Ramos. Menos Ildon e Marco Aurélio (PCdoB). Zé Carlos já teria sido procurado pelo pré-candidato Sebastião Madeira (PSDB). É aguardar.   
 
Por onde anda?
O vice-prefeito de Imperatriz, Apóstolo Alex Rocha, sumiu depois que o prefeito Assis Ramos (DEM) anunciou Franciscano (MDB) como seu vice. Na eleição passada, Alex funcionou como uma boa estratégia de Assis para atrair o voto dos evangélicos. Agora sumido, não apareceu nem para hipotecar apoio ao irmão Adivando Júnior, que é candidato a vereador.

Perrengue
Ildon Marques sai para a disputa sabendo do perrengue que pode enfrentar ao pedir o registro da candidatura que pode ser impugnada pelo Ministério Público Eleitoral por conta da “Lei da Ficha Limpa”. Ele estaria inelegível até 2022, contudo se mantém o projeto é porque sua equipe de advogados já conta, como nas outras vezes, com uma boa estratégia jurídica para seguir adiante e garantir a candidatura.

Lembrete
Resolução da Justiça Eleitoral sustentada em vasta jurisprudência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), assinala que candidato a prefeito ou vereador que tiver o registro da candidatura sub judice não será diplomado e, consequentemente, também não será empossado.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...