MENU

19/08/2021 às 22h55min - Atualizada em 19/08/2021 às 22h55min

Homem é preso em Imperatriz após tentar pagar programa sexual com dinheiro falso

Ao se sentir enganada, a mulher acionou a Polícia Militar, que levou o acusado para a DPC

Dema de Oliveira
Notas de 20 reais falsas foram apresentadas na DPF - Foto: Divulgação/PM-MA
 
Uma mulher acionou a Polícia Militar (PM), depois de se sentir lesada, tendo em vista que tinha feito um programa sexual e o parceiro teria tentado pagar com dinheiro falso. O homem foi preso com 14 notas de R$ 20,00 falsas, totalizando R$ 280,00.

O homem, que não teve o nome revelado, foi preso na noite de quarta-feira, no Bacuri, após ser denunciado pela mulher, que logo que viu as notas, desconfiou que eram falsas, devido a imitação grosseira. De acordo com o relatório policial, ele estava “tentando efetuar o pagamento de serviços da vítima com notas de real falsificadas”. O registro também relata que a viatura de serviço foi abordada pelas mulheres, que informaram que o homem ainda estava no estabelecimento.

Quando a guarnição chegou ao bar, o suspeito foi revistado e com ele a Polícia Militar encontrou 14 notas falsas, que totalizavam R$ 280,00. Por causa da ocorrência com dinheiro falso, o preso foi encaminhado, juntamente com o dinheiro falsificado, para a Polícia Federal, em Imperatriz, responsável por investigar falsificação da moeda nacional.

Em 2021, a Polícia Federal já realizou uma operação para combater a falsificação de dinheiro. Pelo menos outras três ocorrências do mesmo tipo foram registradas nos últimos meses. Em um dos casos, um grupo criminoso enviou notas falsas utilizando o serviço de Correios.

Na Delegacia de Polícia Federal (DPF), o homem disse em seu depoimento que havia recebido o dinheiro de outra pessoa, mas não soube dizer quem. Ele vai responder por crime de estelionato, previsto no artigo 171, que diz: “Obter, para si ou para outrem, vantagem ilícita, em prejuízo alheio, induzindo ou mantendo alguém em erro, mediante artifício, ardil, ou qualquer outro meio fraudulento: Pena - reclusão, de um a cinco anos, e multa”. 
 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...