MENU

12/08/2021 às 19h40min - Atualizada em 12/08/2021 às 19h40min

DHPP investiga caso de idosa desaparecida como homicídio e ocultação de cadáver

O condutor de um carro flagrado entrando e saindo da área onde a idosa Teresinha de Jesus Berto foi vista pela última vez, está sendo investigado

Por Dema de Oliveira
Idosa Teresinha de Jesus Berto pode ter sido morta - Foto: Divulgação
 
A imprensa tem noticiado o sumiço da idosa Teresinha de Jesus Berto, de 70 anos, que está desaparecida há cerca de 25 dias. Ela saiu de casa para visitar uma amiga, não chegou ao destino e nem retornou. A família, desesperada, continua fazendo buscar para encontrá-la, de preferência, como não poderia deixar de ser, com vida. A idosa já foi procurada inclusive pelo Corpo de Bombeiros e pelo helicóptero do Centro Tático Aéreo, que fizeram uma varredura na área. 

Em entrevista à imprensa, nesta quinta-feira (12), o delegado Praxisteles Martins, titular da Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), anunciou que o caso está sendo investigado como homicídio. “A principal linha de investigação que nós traçamos é que dona Teresinha tenha sido vítima de homicídio e o corpo ocultado”, disse.

O delegado Praxisteles Martins informou à reportagem de O PROGRESSO que um carro foi visto por meio de imagens de câmeras de vídeomonitoramente, entrando e saindo várias vezes do local onde a idosa Teresinha de Jesus Berto foi vista pela última vez. “O condutor desse veículo foi localizado e prestou depoimento por três vezes e está sendo investigado”, disse o delegado Praxisteles.
 
No veículo que foi apreendido, a perícia encontrou marcas de sangue humano. Uma nova perícia será feita no veículo para confirmar se realmente o sangue é humano e se é da idosa.

Nos três depoimentos prestados à DHPP, o investigado mudou algumas versões. A imprensa não teve acesso ao conteúdo. Mas o homem confessou ter visto a idosa Teresinha de Jesus Berto por duas vezes e, em seguida, ela teria sumido novamente. 

O delegado Praxisteles Martins informou que mesmo diante do que já foi apresentado, ainda não tem elementos suficientes para representar pelo pedido de prisão do investigado, cujo nome está sendo mantido em sigilo para não atrapalhar as investigações. 

A família de Teresinha de Jesus Berto, entretanto, ainda acha que ela está viva, mesmo estando desaparecida há 25 dias.
 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...