MENU

11/08/2021 às 19h18min - Atualizada em 11/08/2021 às 19h18min

Pela primeira vez no ano, Brasil registra taxa de ocupação menor que 80% em leitos Covid-19

Número é reflexo do ritmo acelerado de vacinação no país, prioridade do Ministério da Saúde para o enfrentamento da pandemia

Gustavo Frasão - Ministério da Saúde
Ministério da Saúde
Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil
 
O Brasil registrou, nesta quarta-feira (11), o menor índice de ocupação de leitos de UTI e de enfermaria exclusivos para pacientes com Covid-19. Pela primeira vez, desde novembro de 2020, todos os estados do país estão com taxa de ocupação menor que 80%. Os dados são consolidados pelo Ministério da Saúde com base nas informações disponibilizadas diariamente pelas Secretarias Estaduais de Saúde.

Além da ausência de unidades da federação na zona considerada crítica, representada por ocupação de 80% a 94%, apenas quatro estados se encontram hoje na zona intermediária, com ocupação entre 60% e 79%. Todos os outros estão abaixo desta marca e próximos dos índices de normalidade.

Na prática, esse número quer dizer que a rede hospitalar está menos sobrecarregada e registrando menos casos graves ou gravíssimos de Covid-19, o que demanda menos internações e abre leitos para receber pessoas com outros problemas de saúde, além de permitir a retomada de cirurgias e procedimentos eletivos, por exemplo.

O cenário é reflexo do ritmo acelerado de vacinação, prioridade absoluta do Ministério da Saúde. Até agora, a primeira dose da vacina Covid-19 já chegou mais para mais de 108 milhões de brasileiros, ou seja, 68% da população acima de 18 anos. Cerca de 29% do público-alvo já está imunizado com as duas doses ou a dose única.

Outro avanço importante é que há seis dias a média móvel de óbitos no Brasil pela Covid-19 é inferior a mil. Na terça-feira (10), o índice chegou a 924,1 óbitos. É o menor número médio de mortes diárias desde o dia 15 de janeiro. A média móvel é um balanço do número de mortes registradas nos últimos 14 dias e o dado leva em consideração a oscilação dos números de óbitos neste período.

Vacinação acelerada
O Ministério da Saúde segue ampliando a campanha de vacinação contra a Covid-19 e já distribuiu mais de 184,8 milhões de doses para todo o Brasil. Até agora, 108,8 milhões de pessoas acima de 18 anos já tomaram a primeira dose, o que representa 68,8% do público-alvo. Outras 43,5 milhões de pessoas já estão com o esquema vacinal completo, ou seja, tomaram a segunda dose ou foram imunizadas com dose única da Janssen. Entre agosto e setembro, o Ministério da Saúde deve receber mais de 131 milhões de doses de vacina.

Segunda dose
O Ministério da Saúde também reforça para a população sobre a importância de concluir a imunização com a segunda dose. Para que as vacinas sejam de fato eficazes, é necessário que as pessoas tomem as duas doses.

Leitos autorizados
Desde o início do ano, o Governo Federal autorizou 25.871 leitos de UTI Covid em todo o país, aptos a receber os pacientes que evoluírem para situações mais complexas da doença, como insuficiência respiratória. Para custeio desses leitos, foram investidos R$ 4,7 bilhões. Além disso, também foram autorizados, em 2021, o total de 4.461 leitos de suporte ventilatório pulmonar para os casos moderados da doença, aqueles que não necessitam de ventilação mecânica, ao custo de R$ 173,3 milhões. 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...