MENU

10/08/2021 às 20h04min - Atualizada em 10/08/2021 às 20h04min

Polícia Civil investiga crime de apropriação indébita em Porto Franco

Vítima emprestou o carro da família e o indivíduo, conhecido por Gil, desapareceu com o veículo

Por Dema de Oliveira
Veículo Corsa preto foi levado pelo acusado - Foto: Divulgação
 
A polícia de Porto Franco está à procura de um homem identificado apenas como “Gil”, acusado de enganar e ir embora no carro de uma família do município. De acordo com a vítima que teve o carro levado, o homem que dizia ser caminhoneiro, ficou hospedado por 9 dias na pousada da sogra da vítima. Durante esse período ganhou confiança e a amizade da família.

No início deste mês, ele pediu o carro da vítima (um Classic de cor preta e placa NTA-8449) emprestado para comprar um remédio para a namorada. Depois deixou a mulher na pousada e disse que iria ajudar um amigo que estava no “prego” e não retornou mais. 

Um dia antes, o acusado tinha pedido emprestado a moto da esposa da vítima. Ele voltou para a pousada sem a moto, alegando que o veículo tinha quebrado e que tinha deixadona oficina para conserto. Mas, na verdade, o acusado tinha vendido a moto por R$ 2 mil.

O dono do carro já registrou um boletim de ocorrência na delegacia informando o crime. Após o registro da ocorrência, a família descobriu que o homem é acusado de pelo menos outros quatro crimes. As últimas informações que a família recebeu é que o homem foi visto no município de Axixá no Tocantins. A polícia já recuperou a moto e segue investigando o caso. 

O indivíduo vai responder por crime de apropriação indébita, previsto no artigo 168 do Código Penal Brasileiro, que consiste no apoderamento de coisa alheia móvel, sem o consentimento do proprietário. O criminoso recebe o bem por empréstimo ou em confiança, e passa a agir como se fosse o dono. A pena prevista é de dois a oito anos de reclusão e multa. 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...