MENU

09/09/2020 às 00h00min - Atualizada em 09/09/2020 às 00h00min

DHPP elucida assassinato ocorrido em bar no mês de abril

O crime, que teve como vítima Gleyson Fernando Cavalcante Nascimento, foi passional

Dema de Oliveira
Da Redação
Gleyson Fernando Cavalcante Nascimento, a vítima - Foto: Divulgação
A Delegacia Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP), que tem o comando do delegado Praxisteles Martins e sua equipe, elucidou o assassinato ocorrido em um bar, ocorrido no dia 27 de abril de 2020, no bairro Bacuri, em Imperatriz. 

O crime, que teve como vítima o jovem Gleyson Fernando Cavalcante Nascimento, conhecido por “Gueto”, foi passional, e o jovem foi executado por encomenda. 

Das três pessoas envolvidas no crime, duas estão presas, o agenciador do matador, Claumir Pereira da Silva Júnior, conhecido por ‘Bebezão’, o primeiro a ser preso, fato ocorrido em julho passado, e o mandante, Hudson Morais de Almeida, que foi preso neste domingo (5), em Goiânia e que será recambiado nos próximos dias para a Comarca da culpa, Imperatriz. Quanto ao executor do crime, Lucas Leonardo de Sousa Garcia, foi morto pela polícia do Pará, durante troca de tiros em um assalto na cidade de Parauapebas. Lucas era pessoa conhecida na cidade, pois foi professor de artes marciais. 

Segundo as investigações, a vítima, Cleyson Fernando, teria tido um caso com a esposa de Hudson, que resolveu então se vingar, mandando matar Gleyson.
“Desse pensamento para a prática, foi rápido. Claumir se encarregou de arranjar o pistoleiro, no caso Lucas, que não foi preso porque morreu em confronto com policiais do Pará, durante um assalto”, disse o delegado Praxísteles Martins. 

O delegado acrescentou que o caso está encerrado. “O inquérito será enviado à justiça, a quem cabe agora a continuação do processo”, acresc
entou.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...